Sogrape

Turismo e património: Tornar o país mais habitável e poético

Turismo e património: Tornar o país mais habitável e poético

Habitar uma cidade, é ser habitado pela cidade e ao mesmo tempo lutar com ela, apropriar-se e ser apropriado, num conflito enriquecedor e permanente.
Jean Hurstel, Réenchanter la Ville

Hans Cristian Andersen escreveu, em 1866, no relato da sua estadia entre nós: «Voará muitas vezes o meu pensamento, para o belo país que é Portugal». (1) É, creio, dos mais amáveis elogios feitos ao nosso país por um estrangeiro, vindo, sobretudo – na plena acepção do conceito -, de um turista...

Ver Mais

Festivais de música em Portugal trabalham inclusão

Festivais de música em Portugal trabalham inclusão

O assistente pessoal ou acompanhante de uma pessoa com deficiência não pagar bilhete num espectáculo continua a ser um problema em Portugal, mas cada vez menos. Vimos isso nos festivais de 2022 com o Bons Sons, Boom, Iminente, N2, MIL, MEO Kalorama e Rock in Rio. Todos incluíram a entrada gratuita de acompanhante na compra do bilhete da pessoa com deficiência.

Quando criámos a Access Lab, no Verão de 2021, era uma realidade apenas do Bons Sons e Boom. Um dos nossos propósitos, enquanto startup de impacto social, é...

Ver Mais

Os “sinais” da pele

Os “sinais” da pele

Qualquer pápula, saliência, verruga, mancha ou ponto, escuros, castanhos ou avermelhados da pele são apelidados de “sinais”.

Os Dermatologistas utilizam o termo científico de NEVO para designar algumas destas lesões.

Todos os indivíduos caucasianos (de raça branca) possuem habitualmente cerca de 40 a 50 nevos / sinais.

Os Nevos são acumulação de células da pele geralmente benignas. Começam a surgir após a infância (a partir dos 8 – 9 anos de idade), aumentando gradualmente de número e...

Ver Mais

Precisamos de uma mudança de paradigma para equilibrar a balança das desigualdades

Precisamos de uma mudança de paradigma para equilibrar a balança das desigualdades

Faltam ainda largos passos para que possamos atingir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 10: a redução das desigualdades. Para consegui-lo, há uma série de fatores ainda a trabalhar: porque a desigualdade é uma consequência de um conjunto de fatores, tais como acesso à educação, desequilíbrios da diversidade, na acessibilidade e inclusão e até mesmo as alterações climáticas.

A globalização tem acentuado cada vez mais as desigualdades entre os países e isso vê-se bem, com o que vivemos na pandemia: desde...

Ver Mais

Um club no Pérola Negra

Um club no Pérola Negra

Pérola Negra foi sempre um nome que entoou com algum carisma, iconicidade e, salvaguarde-se, alguma indulgência no proibido. Reconhecido, sobretudo, pelas gerações que acompanharam na década de 80/90 o surgimento do primeiro espaço que, dizem, explorava a sexualidade como prática corrente e desinibida na sociedade portuense, vinda de um período ditatorial onde algo como este espaço seria impensável na vivência portuguesa.

Existem mais mitos urbanos sobre este espaço do que há memória, talvez pela componente negativa...

Ver Mais

Ansiedade não é loucura

Ansiedade não é loucura

As pandemias sempre tiveram um impacto negativo na saúde mental das populações afetadas ao longo da história. Por exemplo, o The Lancet relatou que os surtos do vírus ébola causaram «pânico e ansiedade generalizados, depressão resultante da morte súbita de amigos, parentes e colegas e estigmatização e exclusão social de sobreviventes», enquanto a pandemia de gripe espanhola de 1918-1919 teve um impacto de longa data na saúde mental dos sobreviventes como resultado da perda maciça e repentina de vidas que mergulhou muitos...

Ver Mais

Somos do Porto, carago!

Somos do Porto, carago!

“Ninguém anda como os tripeiros, anda-me!”

No Porto, o verbo Andar assume múltiplos e variados sentidos. De facto, enquanto lá mais para baixo andar é simplesmente “deslocar-se, mover-se”, para as gentes tripeiras tanto pode ser um elogio como um insulto, como pode querer dizer coisas que nem o diabo imagina.

E, na lista que se segue, onde constam 50 entradas, faltam, seguramente, outras tantas. De certeza!

Tem dúvidas? Ande daí e beija! No...

Ver Mais

Uma dor que se sente no feminino

Uma dor que se sente no feminino

Todos os meses são muitas as mulheres que sofrem de dismenorreia, a dor associada à menstruação. Apesar da maioria das mulheres não estar familiarizada com o termo, a verdade é que muitas conhecem bem o mal-estar associado a esta condição que, dependendo da intensidade, pode provocar náuseas, vómitos, dores de cabeça ou tonturas.

A dismenorreia pode gerar um desconforto, passageiro ou permanente. Pode manifestar-se com uma pontada breve ou lancinante. Pode ser uma cólica que surge de...

Ver Mais

Terapêutica à base de canábis: uma nova opção para o tratamento da dor crónica

Terapêutica à base de canábis: uma nova opção para o tratamento da dor crónica

A dor crónica e o seu tratamento com terapêutica à base da planta de canábis são assuntos que têm estado na ordem do dia e que têm merecido atenção por parte da população em geral, mas sobretudo pelos profissionais de saúde.

Em Portugal, a dor crónica afeta 1 em cada 3 portugueses adultos, tendo um impacto muito significativo, tanto na qualidade de vida, como no absentismo laboral, com consequências muito marcadas para a sociedade.

Classicamente, a dor crónica dura pelo menos três meses, mesmo que não...

Ver Mais

A Incontinência urinária feminina tem tratamento!

A Incontinência urinária feminina tem tratamento!

A Incontinência Urinária (IU) é um problema de saúde muito frequente na nossa sociedade e estima-se que 25% a 45% das mulheres sofra de incontinência urinária em alguma fase da sua vida. A Incontinência urinária é definida como a “queixa de qualquer perda involuntária de urina”, sejam apenas umas gotas ou em muita quantidade, e que pode afetar mulheres de todas as idades. Existem vários tipos de incontinência urinária, sendo as mais comuns: a incontinência urinária de esforço (perdas urinárias ao tossir, rir, prática...

Ver Mais

TAP para que te quero

TAP para que te quero

Ao contrário do que se passa nos dias de hoje, em que tudo o que é português é bom, mesmo excelente, excepto a TAP, fui educado desde tenra idade a “saber” que tudo o que era estrangeiro é que era bom, com a excepção da nossa TAP. A Companhia Aérea tinha os melhores pilotos, os melhores aviões, a melhor manutenção, chegava e partia sempre sem atrasos, etc., etc., etc., e com ela íamos desde qualquer lado a qualquer parte do mundo. 

Assim, dessa forma, cresci, com orgulho, a adorar a TAP, e ainda hoje...

Ver Mais