Revista Sabe Bem PD - julho/agosto

Investigadores do Porto descobrem como travar progressão do cancro do pâncreas

Investigadores do Porto descobrem como travar progressão do cancro do pâncreas

Um grupo de investigadores do i3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto descobriu o mecanismo que “alimenta” os tumores pancreáticos e desvendaram um método que, ao travar a comunicação entre células estaminais cancerígenas e outras células do tumor, impede a progressão do cancro do pâncreas.

Segundo a equipa de investigadores, liderada por Sónia Melo, as células estaminais cancerígenas comunicam “com as células do tumor, dando-lhes ordens para que o tumor...

Ver Mais

Investigação do i3S premiada pela Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo

Investigação do i3S premiada pela Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo

Um grupo de investigadores do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto foi recentemente distinguido pela Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo (SPEDM) pelos seus trabalhos nas áreas da tiroide e da hipófise.  

Intitulado “Molecular Characterisation of Corticotroph Adenomas in a Portuguese Cohort”, o projeto, proposto por Luís Miguel Cardoso, foi premiado com uma Bolsa SPEDM/HRA Pharma Iberia na área de Síndrome de Cushing, no valor de dez mil euros....

Ver Mais

NanoString premeia trabalho do i3S em cancro do cólon

NanoString premeia trabalho do i3S em cancro do cólon

A investigadora Ângela Amorim Costa, do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (i3S), acaba de ser distinguida pelo seu trabalho na área do cancro do cólon.

Ângela Amorim Costa foi selecionada pela empresa NanoString através do seu programa de bolsas, na primeira edição do prémio em sinalização celular em tumores.

Denominado “The impact of hypoxia on the anti-colon cancer immune response: potential implications to immunotherapy”, o projeto procura entender, no cancro do...

Ver Mais

Fundação Grünenthal premeia projetos de investigadores nacionais na área da dor

Fundação Grünenthal premeia projetos de investigadores nacionais na área da dor

O Prémio Grünenthal Dor 2018, no valor total de 15 mil euros, foi atribuído a duas equipas de investigadores na área da dor, com trabalhos de investigação clínica e investigação básica.

“Glial activation in the collagenase model of nociception associated with osteoarthritis” foi o trabalho vencedor na categoria de investigação básica. Pretendia entender a dor associada à osteoartrite e de que forma a ativação das células da glia poderá contribuir para os mecanismos de nocicepção na osteoartrite do joelho....

Ver Mais