PUB
Recheio 2024 Institucional

Fundação Grünenthal premeia projetos de investigadores nacionais na área da dor

Fundação Grünenthal premeia projetos de investigadores nacionais na área da dor

O Prémio Grünenthal Dor 2018, no valor total de 15 mil euros, foi atribuído a duas equipas de investigadores na área da dor, com trabalhos de investigação clínica e investigação básica.

“Glial activation in the collagenase model of nociception associated with osteoarthritis” foi o trabalho vencedor na categoria de investigação básica. Pretendia entender a dor associada à osteoartrite e de que forma a ativação das células da glia poderá contribuir para os mecanismos de nocicepção na osteoartrite do joelho. Os investigadores observaram que a inibição das células da glia pode diminuir os comportamentos nociceptivos associados ao movimento e carga nas articulações, que correspondem às principais queixas dos doentes, explica o comunicado enviado à VIVA!.

Da equipa vencedora fazem parte os investigadores Sara Adães, Lígia Almeida, Catarina S. Potes, Ana Rita Ferreira, José M. Castro Lopes, Joana Ferreira Gomes e Fani L. Neto, do Departamento de Biomedicina, na Unidade de Biologia Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e do Grupo de Dor do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), da Universidade do Porto.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Na categoria de investigação clínica, o prémio foi para Patricia Ribeiro Pinto, Ana Cristina Paredes, Patrício Costa e Armado Almeida, investigadores do Instituto de Investigação em Ciências da Vida e da Saúde – ICVS, da Escola de Medicina da Universidade do Minho, em Braga.

Denominado ”Answering the call: a new measure to assess pain in people with haemophilia and description of pain experience among Portuguese patients”, o trabalho consistiu no desenvolvimento de uma ferramenta – o Multidimensional Haemophilia Pain Questionnaire (MHPQ) – que permite compreender melhor a dor associada à hemofilia e apresentar dados concretos da dor de cada doente, com o objetivo de, em contexto clínico, ajudar a preencher a lacuna referente à avaliação da dor na hemofilia e orientar para abordagens de tratamento mais eficazes.

O Prémio Grünenthal Dor é um prémio anual, criado pela Fundação Grünenthal, destinado a galardoar trabalhos em língua portuguesa ou inglesa, da autoria de médicos ou outros profissionais de saúde, sobre temas de investigação básica ou clínica relacionados com a dor e que tenham sido realizados em Portugal.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

PUB
Pingo Doce- Revista Sabe Bem