PUB
PD- Revista Sabe bem

Vencedores do IndieJúnior já são conhecidos

Vencedores do IndieJúnior já são conhecidos

A sexta edição do IndieJúnior Porto chegou ao fim e já são conhecidos os grandes vencedores dos 3 prémios oferecidos numa edição que voltou a levar o cinema às escolas.

Na cerimónia, a curta-metragem de animação francesa, do realizador Eric Montchaud, “Uma Pedra no Sapato”, conquistou o primeiro lugar, o Grande Prémio IndieJúnior Porto, que representa uma bonificação de 1250€, atribuído pelo Júri Oficial IndieJúnior Porto, composto por Gabriela Trevisan, João Gonzalez e Laura Gonçalves.
“Pela inteligente mistura de diferentes técnicas de animação, a criação de um mundo construído de símbolos e metáforas visuais que resultam numa narrativa clara, e perceptível para os variados públicos a quem se dirige. Pela criação de uma discussão em torno de temáticas sobre integração, migração e discriminação, nos diferentes contextos de vida.”

Esta curta-metragem retrata a história de um novo aluno sapo que chega a uma escola de coelhos e sente que não está onde pertence. É aqui que a amizade fala mais alto e ajudam o pequeno sapo a sentir-se parte daquele novo universo.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Ao longo do evento, o jurí atribuiu uma Menção Honrosa ao filme “A Travessia”, de Florence Miailhe, “pela força da história pessoal e uso dos cadernos de desenho, pelo retrato das dificuldades das travessias, da discriminação, contadas de uma perspetiva biográfica a beleza estética, a atualidade do tema e pelo impacto produzido”. Esta longa-metragem conta a história de uma travessia heróica de dois irmãos que lutam pela sua liberdade.

Um novo prémio foi atribuído pela primeira vez na história do festival, o Prémio
Impacto, no valor 1.000€. Este é o resultado de  uma parceria com  a Universidade do Porto e criado com objetivo de distinguir um filme que incentive a mudança de percepções e consiga desafiar as convenções. O prémio foi entregue a uma animação francesa, “Na Natureza”, com a temática da sexualidade, numa abordagem divertida e original, desafiando um novo olhar sobre o tema. Nas palavras do jurí, o prémio foi bem entregue “pela coragem com que ilustra um debate relevante, e muitas vezes inviabilizado, sobre a sexualidade, de forma criativa, original e sem tabus. A sua mensagem ousada tem ainda mais impacto devido à excelente narrativa do filme, que utiliza um sentido de humor refinado para dialogar com o público-alvo”. A escolha do vencedor ao Prémio do Público para Melhor Filme foi eleito através dos votos dos que tiveram presentes neste festival, sendo que o elegido foi o filme “Tinta”, de Joost Van Den Bosch, uma animação holandesa que, em dois minutos, “coloca o público a rir com um polvo que apenas quer que o vidro que enquadra o seu habitat esteja total e completamente limpo”.

Recorde-se que a 6ª edição do IndieJúnior aconteceu de 25 a 30 de janeiro, com longas e curtas-metragens para toda a família. O festival espalhou o cinema pela cidade, passando pelo Teatro Rivoli, pela Biblioteca Almeida Garret, a Casa das Artes, os Maus hábitos e a Reitoria da Universidade do Porto.

PUBLICIDADE
PUB
PD- Revista Sabe bem