Sogrape

Porto avança na produção de energia limpa e autossustentável

Porto avança na produção de energia limpa e autossustentável

O contrato-programa a celebrar entre a Câmara Municipal do Porto e a Águas do Porto, com vista à operacionalização de serviços no campo da produção e distribuição de energia própria, foi aprovado pela Assembleia Municipal.

Em causa está a “produção de energia elétrica, gestão da rede de iluminação pública, o fomento de medidas de eficiência energética e a gestão da rede camarária de postos de carregamento de veículos elétricos, entre outras formas de promoção, manutenção e conservação de infraestruturas urbanísticas e gestão urbana”, explica o portal de notícias da autarquia.

A intenção é que a cidade “produza energia limpa e a distribua barata”, realçou o presidente da autarquia, na reunião de segunda-feira da Assembleia Municipal.

Numa primeira fase, disse Rui Moreira, a incidência será instalar os equipamentos nos bairros municipais, de modo a que os inquilinos possam ter acesso a energia a preços mais baratos. “Não é aceitável que a fatura da eletricidade seja muitas vezes mais cara do que a própria renda da casa”, afirmou o autarca, citado pelo Porto..

O contrato-programa a celebrar com a Águas do Porto foi aprovado por maioria, com abstenção do PSD e voto contra da CDU.

Para o deputado municipal do PS Pedro Braga de Carvalho, esta decisão “permitirá à cidade fazer transição energética de forma mais eficiente e eficaz, atingir a neutralidade carbónica até 2050, promover a eficiência energética em instalações municipais e na iluminação pública, e a produção de energia através de fontes limpas e renováveis”.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/gastronomia-dos-acores-e-madeira-na-sabe-bem-de-outono/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=240921-ta5&utm_campaign=sabebem63

Viva! no Instagram. Siga-nos.