PUB
PD- Revista Sabe bem

MatosinhosHabit com 16 candidaturas financiadas no programa nacional “Bairros Saudáveis”

MatosinhosHabit com 16 candidaturas financiadas no programa nacional “Bairros Saudáveis”

A MatosinhosHabit, em articulação com a Câmara Municipal de Matosinhos, desafiou instituições e associações do concelho a apresentar projetos comunitários de intervenção local, ao nível da saúde e da qualidade de vida, no âmbito do programa nacional “Bairros Saudáveis”.

Das 30 candidaturas admitidas para avaliação ao programa “Bairros Saudáveis”, a MatosinhosHabit viu serem aprovadas 16 candidaturas.

O financiamento para estes projetos será de 597.427 euros, sendo que a sua execução deverá ter início já no próximo mês de maio.

Segundo indica a MatosinhosHabit, das 774 candidaturas submetidas, a nível nacional, ao “Bairros Saudáveis”, a da ESAD-idea foi a que obteve melhor classificação com 99 pontos (em 100 possíveis).

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Para Tiago Maia, administrador da MatosinhosHabit, “a aprovação destas 16 candidaturas é para nós um motivo de enorme orgulho pois significa o reconhecimento da qualidade e da importância dos projetos apresentados. Para além disso, as candidaturas agora aprovadas incidem sobre vários temas que preocupam a comunidade local e que, de certa forma, vão ajudar a melhorar a sua qualidade de vida dos munícipes em diversas vertentes do seu quotidiano”.

A MatosinhosHabit parabeniza todas as entidades parceiras nos projetos agora aprovados, deixando ainda “uma mensagem de confiança a todas as candidaturas que não obtiveram aprovação, que continuarão a merecer a colaboração desta empresa municipal para que as suas ideias, a favor da comunidade, possam vir a ser uma realidade”.

Recorde-se que o programa “Bairros Saudáveis” incide sob vários eixos temáticos: saúde, social, económico, urbanístico e ambiental.

Destinado às populações residentes em Conjuntos Habitacionais, a iniciativa estabelece determinadas regras a cumprir, designadamente: condições de habitabilidade deficientes; rendimentos baixos; jovens em idade escolar a não frequentar a escola ou de crianças, adolescentes e jovens sem condições para aceder ao ensino à distância; idosos em situação de isolamento, com rendimentos insuficientes; pessoas de risco em caso de Covid-19 e com constrangimentos de acesso a cuidados de saúde.

PUBLICIDADE
PUB
PD- Revista Sabe bem