PUB
CIN - Branco Perfeito

Câmara do Porto está a estudar a unificação do Parque da Pasteleira

Câmara do Porto está a estudar a unificação do Parque da Pasteleira

O projeto de habitação que vai nascer em Lordelo do Ouro, no Porto, é “uma oportunidade para a reformulação urbana de todo o território imediatamente a poente da área” para a qual está prevista a construção de 320 fogos, a maioria a preços acessíveis.

A propósito da aprovação dos prémios aos vencedores dos concursos lançados para o projeto de habitação acessível em Lordelo do Ouro, o vereador do Urbanismo, Pedro Baganha, revelou segunda-feira que a Câmara do Porto está a iniciar os estudos para a unificação do Parque da Pasteleira.

“Estamos a iniciar um estudo para esta área, que passa pela eliminação da Rua Afonso de Paiva, aquela que fraciona o Parque da Pasteleira em duas metades, se quisermos, com aquelas três pontes de madeira. A solução urbana que se está a estudar passa pela eliminação desse arruamento e pelo prolongamento da Alameda do Fluvial até à Rua de Bartolomeu Velho, criando dessa forma um eixo de penetração desde a marginal fluvial até às imediações da Casa de Serralves”, disse o vereador, citado pelo Porto., na reunião de Executivo Municipal.

O investimento municipal no projeto de habitação em Lordelo do Ouro rondará os 44 milhões de euros, mas a operação “vai muito além da construção de cinco edifícios de habitação”, propondo também “a regeneração urbanística de todo aquele enclave entre os bairros municipais de Pinheiro Torres e da Mouteira”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Para Pedro Baganha, esta é também “uma oportunidade para a reformulação urbana de todo o território imediatamente a poente da área onde vai nascer o projeto de habitação em Lordelo do Ouro”, que prevê a construção de cerca de 320 fogos, a maioria a preços acessíveis.

Segundo indicou o responsável pelo Pelouro do Urbanismo, esta solução permitirá “repor a integridade do Parque da Pasteleira, que passará a ser um só parque unificado, e a materialização de um verdadeiro corredor ecológico, entre a marginal fluvial e a Quinta de Serralves e a Avenida do Marechal Gomes da Costa, permeabilizando ao mesmo tempo o Bairro da Pasteleira Nova, que deixará de ser caraterizado por dois becos sem saída e passará a estar efetivamente integrado na malha urbana da cidade”.

De referir que a atribuição dos prémios aos projetos dos jovens arquitetos vencedores dos concursos para o projeto de habitação acessível em Lordelo do Ouro foi aprovada por unanimidade.

Foto: Parque da Pasteleira | CM Porto

PUBLICIDADE
PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce