PUB
Recheio 2024 Profissional

Batalha Centro de Cinema reabre em setembro

Batalha Centro de Cinema reabre em setembro

O Batalha Centro de Cinema deveria reabrir portas ao público no início deste ano. Contudo, a escassez de matéria-prima, como vidro, alumínio, ferro e cobre, atrasaram a obra, que deve ficar concluída no princípio do verão. A abertura ao público está prevista para o arranque da nova temporada, em setembro.

A informação foi avançada pela empresa municipal GO Porto Gestão e Obras do Porto, numa nota onde indica que a este entrave se juntou ainda “o problema de fornecimento de componentes eletrónicas e a redução de pessoal em obra provocados pela pandemia ao longo do último ano”.

O edifício, recorda, “apresentava um elevado estado de degradação, fruto de diversas inundações sofridas no período anterior à consignação, o que se refletiu num conjunto de contrariedades”, entre as quais “rebocos danificados, pavimentos de madeira que tiveram de ser substituídos, tetos que caíram e danificaram cadeiras de cinema que estava previsto serem aproveitadas, existência de fibrocimento na cobertura e em algumas paredes que estava oculto, e uma série de outras imprevisibilidades que originaram trabalhos inicialmente não previstos”.

A pandemia afetou também, “gravemente”, o normal desenvolvimento dos trabalhos. “Nesta fase está verdadeiramente crítica, pois não há prazos de entregas de materiais e os valores continuam instáveis e a subir”, explicou a vice-presidente da GO Porto, Cátia Meirinhos, citada na nota divulgada, dando nota de que, devido à situação pandémica, houve uma redução da mão de obra, que chegou a rondar os 100/150 trabalhadores, e atualmente se situa em 20/30 pessoas em obra.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

“São constantes as equipas ausentes, devido a isolamentos profiláticos”, uma tendência que se tem acentuado nos últimos dois meses, detalha.

Recorde-se que o trabalho de requalificação ( ) do edifício histórico do Batalha teve início a 18 novembro de 2019, depois de ter sido aprovada pelo Tribunal de Contas, a 31 de outubro do mesmo ano.

Adjudicada por um valor próximo dos quatro milhões de euros, a intervenção, com assinatura do Atelier 15, visa a reformulação e remodelação deste espaço cultural com uma filosofia de reposição das condições originais, mas com trabalhos profundos ao nível da estrutura, da reabilitação das superfícies (pavimentos, paredes e tetos) e das coberturas, assim como a instalação de novos equipamentos, acessos e redes.

A conhecida Sala Bebé, note-se, dará lugar a uma sala polivalente com bar e outras valências sociais. Além da sala principal, com uma capacidade de 341 lugares (distribuídos por 187 na plateia, 112 na tribuna e 42 no balcão), também foi construída uma sala-estúdio na parte posterior do segundo balcão, com capacidade para 134 pessoas. Foi ainda instalado um elevador, por forma a garantir a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

O Batalha foi arrendado pela Câmara do Porto por um período de 25 anos e vai ser devolvido à cidade mais de uma década após o seu encerramento, retomando a sua função cultural centrada no cinema.

PUBLICIDADE
PUB
PD-Bairro Feliz