Sogrape

Violência e assédio no trabalho já afetaram mais de um em cada cinco empregados no mundo

Violência e assédio no trabalho já afetaram mais de um em cada cinco empregados no mundo

Um estudo inédito divulgado pela Organização Internacional do Trabalho – Portugal revela que quase 23% dos empregados (mais de um em cada cinco) a nível mundial já sofreu violência ou assédio no trabalho, seja físico, psicológico ou sexual.

A nível global, 17,9% dos trabalhadores e trabalhadoras afirmaram ter sofrido violência e assédio psicológicos durante a sua vida profissional, enquanto 8,5% admitiram terem sido vítimas de violência ou de assédio físico (mais homens) e 6,3% relataram ter enfrentado violência e assédio sexual (sobretudo mulheres).

Mais do que três em cada cinco vítimas relatou ter sofrido violência e assédio no trabalho múltiplas vezes e, na grande maioria dos casos, o último incidente ocorreu nos últimos cinco anos.

“É doloroso saber que as pessoas são vítimas de violência e assédio no trabalho não apenas uma, mas múltiplas vezes, durante a sua vida profissional”, afirma Manuela Tomei, diretora-geral adjunta para a Governança, Direitos e Diálogo da OIT, citada no comunicado.

Além de dar uma ideia da dimensão do problema, o relatório analisa também “os fatores que impedem que as pessoas falem sobre as suas experiências, nomeadamente a vergonha, culpa ou falta de confiança nas instituições, ou porque tais comportamentos inaceitáveis são considerados normais”, indica o documento.

“Em todo o mundo, apenas metade das vítimas falou com outra pessoa sobre as suas experiências e muitas vezes apenas depois de terem sofrido mais do que uma forma de violência e assédio”. O silêncio é justificado pelo facto de considerarem “uma perda de tempo” e terem “receio de manchar a sua reputação”.

Apesar destes fatores as mulheres mostram-se mais dispostas a partilhar as experiências do que os homens (60,7% e 50,1% respetivamente).

Referir que para o relatório “Experiências de violência e assédio no trabalho: uma primeira pesquisa global” foram entrevistadas em 2021 perto de 75.000 pessoas empregadas, com mais de 15 anos, em 121 países e territórios.

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobompouparassim&utm_campaign=institucional