PUB
CIN - Branco Perfeito

Vencedor do prémio Paulo Cunha e Silva ganhará 25 mil euros e uma exposição

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A Câmara do Porto vai analisar na próxima terça-feira as condições do Prémio Internacional de Artes Visuais Paulo Cunha e Silva, que visa coproduzir e apoiar a exposição inédita de um artista com 25 mil euros doados pela Fundação Millennium.

Na proposta, Rui Moreira, presidente da câmara do Porto, explica que podem candidatar-se ao prémio artistas com menos de 40 anos que tenham, “no máximo, uma exposição individual numa instituição ou espaço de relevo internacional”.
De acordo com o documento, o painel de peritos do galardão que recebeu o nome do vereador da Cultura que morreu em 2015 “é constituído por João Laia, Julião Sarmento, Meg Stuart e Vicent Todolí”.
O autarca refere ainda que o vencedor do prémio “receberá um montante de 25 mil euros que deverá gerir com vista à produção de uma exposição inédita a ser apresentada na Galeria Municipal do Porto no ano subsequente, nos termos de contrato de concessão de apoio a celebrar entre as partes”.
No documento, Rui Moreira revela que “a Fundação Millennium BCP expressou a vontade de participar no lançamento deste Prémio, através de uma doação do valor a atribuir ao vencedor do mesmo, que será de 25 mil euros, ao abrigo do Estatuto dos Benefícios Fiscais”.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile