Junta da Galiza

Vasco Lourenço: “os eleitos já não representam o povo”

Vasco Lourenço:

Para o revolucionário, a atual situação do país não é animadora. “Queremos contribuir para por termo ao estado a que isto chegou, como disse Salgueiro Maia”, referiu, acrescentando que, tendo em conta a situação de Portugal, é fundamental “dizer não”.
Em relação ao comentário de Pedro Passos Coelho e do PP – de que a atitude dos capitães de Abril estaria associada a uma vontade de protagonismo – Vasco Lourenço reagiu: “não somos donos do 25 de Abril. Ele é do povo”, afirmou. O antigo capitão de Abril aproveitou ainda para deixar vários apelos à mudança. “Temos de saber inverter a situação”, “temos de dizer não”, “temos de vencer o medo, a apatia e as inevitabilidades”, sublinhou.
Vasco Lourenço foi mais longe, considerando que a classe política “não está à altura das funções para que foi investida”. “Hoje, os eleitos já não representam a sociedade portuguesa”, lamentou, recordando o facto de o Presidente da República ter sido eleito por apenas 25% da população.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=pli