RECHEIO 50 ANOS

Valongo junta livros e biodversidade nos jardins da cidade

Valongo junta livros e biodversidade nos jardins da cidade

Os jardins de Valongo e Ermesinde ganharam uma nova dinâmica literária com a BIOteca (biodiversidade + biblioteca), onde o múnicipio disponibiliza livros às pessoas em regime de troca e/ou oferta, e simultaneamente contribui para a preservação e manutenção da biodiversidade, uma vez que tem um “telhado verde” onde são semeadas espécies vegetativas que ajudam à polinização, como a alfazema, o alecrim e o tomilho.

São pequenas “casas” em madeira instaladas em espaços verdes, em locais onde há sempre um banco próximo para se sentar a ler. De momento, o projeto espande-se a dois locais, no Parque Urbano de Ermesinde e no Largo do Centenário, em Valongo.

A ideia do projeto é espalhar esta iniciativa por todo o concelho através de “colocação de mais de uma dezena de BIOtecas”, conta Maria Pais, da Biblioteca Municipal de Valongo, à revista Time Out.

Sob o mote “leve um livro e deixe outro”, as pessoas podem usufruir da leitura dos livros gratuitamente, no jardim ou em casa. Têm livros para crianças e para adultos, “das mais variadas áreas” e com diversos autores, tanto nacionais como internacionais. Há sempre “o cuidado de oferecer livros para todos os gostos e idades”.

Este projecto está inserido num “vasto conjunto de acções direccionadas para a promoção da leitura e do livro” do Município de Valongo. “Num mundo onde cada vez mais a comunicação e a informação são essenciais no nosso quotidiano, a partilha de livros é uma ajuda preciosa na promoção da leitura e da fruição cultural, assim como no incentivo ao uso do livro”, finaliza Maria Pais. 

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=peixe&utm_campaign=sabordomes