PUB
PD-Bairro Feliz

Unidades de Saúde Familiares têm os melhores resultados

Unidades de Saúde Familiares têm os melhores resultados
Estudo apresentado no âmbito do 6.º Encontro Nacional das USF revela que as Unidades de Saúde Familiares têm tido melhor desempenho do que os centros de saúde tradicionais.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

As Unidades de Saúde Familiares (USF) têm tido melhores resultados do que os tradicionais Centros de Saúde e os Cuidados de Saúde Personalizados, revela um estudo que vai ser apresentado no 6.º Encontro Nacional das USF, que arranca esta quinta-feira, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). Em declarações à Lusa, o presidente da direção da Associação Nacional de Unidades de Saúde Familiar, Bernardo Vilas Boas, explicou que “quando estabelecemos alguma comparação, destacam-se melhores resultados das USF no seu conjunto, em particular do modelo B”. Segundo o responsável, que reuniu dados de 2013 a nível nacional, estas unidades mostraram ter “melhor acesso, desempenho, vigilância de saúde maternoinfantil, doença crónica e na área da prevenção oncológica, acompanhada de menores custos em medicamentos e MCDT (Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica)”. Dados da Administração Central do Sistema de Saúde revelam que as USF modelo B apresentaram um custo menor com medicamentos faturados por utilizador do que as UCSP. No que diz respeito à acessibilidade, as USF-B apresentaram “um resultado superior às UCSP em 128,15%” em relação à taxa de domicílios efetuados por médicos por cada mil inscritos, e um resultado também superior em 76,46% na taxa de utilização de consultas.
De acordo com Bernardo Vilas Boas, os bons resultados das USF de modelo B estão associados “à inovação em termos de organização, da criação de uma equipa multiprofissional de médicos, enfermeiros e secretários que têm um estatuto de autonomia e de responsabilidade em relação ao funcionamento da própria unidade”.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem