PUB
Recheio 2024 Profissional

Uma viagem incrível a bordo dos TAXI deu vida à Casa da Música

Uma viagem incrível a bordo dos TAXI deu vida à Casa da Música

No dia 30 de abril, celebrou-se na Casa da Música uma noite memorável referente aos 40 anos de uma carreira brilhante dos TAXI. A sala transbordava de energia, com uma audiência entusiasmada que ansiava por reviver os momentos emblemáticos dos anos 80.

Era como uma viagem no tempo, onde cada acorde resgatava memórias douradas. Entre risos e aplausos, os artistas revisitaram os clássicos que moldaram uma era, começando com a icônica “Rosete”, uma canção que se tornou um hino para toda uma geração.

Em 1981, o lançamento do primeiro álbum marcou o início da jornada extraordinária dos TAXI. Rapidamente alcançando o status de disco de ouro, foi apenas o prelúdio para uma série de sucessos que ecoaram por todo o país.

Canções como “Chiclete”, “TV WC” e “Vida de Cão” tornaram-se parte do tecido da cultura portuguesa, imortalizadas no nosso imaginário coletivo. E nesta noite especial, cada acorde dessas músicas reverberava com uma nova intensidade, reafirmando o seu lugar na história da música nacional.

A mensagem de “Rosete” ecoava mais do que nunca naquele momento, inspirando um público entregue à emoção e à nostalgia. “Um passo em frente sem receios” tornou-se um mantra para os fãs que testemunhavam não apenas um concerto, mas um testemunho vivo da resiliência e da paixão que permearam quatro décadas de carreira.

Enquanto as luzes do palco banhavam a multidão, era evidente que essa noite seria eternamente gravada nos anais da música portuguesa.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Antes da grande homenagem, a primeira parte do concerto foi entregue à banda de Cascais, “Duque Província”, que com uma originalidade cativante conquistaram o público com as suas músicas envolventes e uma energia contagiante.

Foi uma introdução perfeita para a jornada que se seguiria, preparando o terreno para uma noite que seria repleta de emoções e lembranças.

O público, completamente cativado pela performance, mostrou-se recetivo à diversidade sonora e à energia pulsante da banda de abertura.

A música era um elo que unia a todos, transcendentemente conectando gerações e experiências, e à medida que o concerto principal se aproximava a expectativa crescia, impulsionada pelo desejo coletivo de mergulhar ainda mais fundo na atmosfera mágica que envolvia o ambiente.

À medida que a última nota ressoava na Casa da Música, era como se um eco de gratidão pairasse no ar. Os 40 anos de uma carreira inesquecível dos TAXI havia sido celebrada da maneira mais grandiosa possível, com uma sala cheia de admiradores devotos.

Enquanto as luzes se apagavam e o público se dispersava, ficava a certeza de que aquela noite permaneceria como um marco indelével na história da música portuguesa, uma celebração vibrante de uma jornada marcada pelo talento, dedicação e amor pela música.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem