CIN - Branco Perfeito

Trânsito na rua Clemente Menéres interdito nos próximos três anos

Trânsito na rua Clemente Menéres interdito nos próximos três anos

A construção da nova estação Hospital Santo António, inserida no projeto da nova linha Rosa do Metro do Porto, vai obrigar à interdição do trânsito na rua Clemente Menéres, que circunda o Jardim do Carregal, junto ao Hospital Santo António, a partir desta quarta-feira, 12 de janeiro.

A informação foi avançada pela Metro do Porto, na página dedicada às novas linhas, que adianta que a interdição se deve manter por “aproximadamente três anos”.

“Dada a construção da nova estação Hospital Santo António, a partir do dia 12 de janeiro [quarta-feira] e por um período de aproximadamente três anos, a rua Clemente Menéres ficará sem saída para o trânsito rodoviário”, lê-se.

O mapa divulgado mostra que a zona de intervenção abrange cerca de metade da Rua Clemente Menéres, pelo que os automobilistas que circulem oriundos da Rua Professor Vicente José de Carvalho, na zona da Cordoaria, devem seguir, depois, pela Travessa do Carregal.

Por sua vez, os condutores que queiram dirigir-se à rua D. Manuel II, vindos da Clemente Menéres, devem fazer um desvio de cerca de um quilómetro e seguir pelas ruas de Diogo Brandão, Miguel Bombarda, Rosário, Breiner e Adolfo Casais Monteiro.

Mesmo não tendo saída, a rua Clemente Menéres continuará a estar acessível através da Rua Professor Jaime Rios de Sousa, que altera o seu sentido atual, assim como parte da Rua do Rosário.

A Linha Rosa, recorde-se, será formada por quatro estações e cerca de três quilómetros de via, ligando S. Bento/Praça da Liberdade à Casa da Música, servindo o Hospital de Santo António, o Pavilhão Rosa Mota, o Centro Materno-Infantil, a Praça de Galiza e as faculdades do polo do Campo Alegre.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes