CMPorto

Trabalhar à noite aumenta o risco de depressão, diz estudo

Trabalhar à noite aumenta o risco de depressão, diz estudo

Uma equipa de cientistas chineses levou a cabo uma experiência com roedores expostos, em condições noturnas, a luzes azuis emitidas por aparelhos eletrónicos e concluiu que os animais se tornaram “menos ativos” e com menos apetite, provocando neles uma “espécie de «depressão animal», como avança o Notícias ao Minuto.

De acordo com a investigação, o mesmo parece acontecer com os seres humanos, que poderão sofrer “implicações graves” se trabalharem por turnos e utilizaram aparelhos com ecrã, nomeadamente computador, tablet ou telemóvel antes de dormirem.

“Além de facilitar a visão, a luz modula várias funções psicológicas, incluindo o humor”, explicou o professor e líder do estudo, Huan Zhao, acrescentando que os trabalhadores por turnos “estão um terço mais propensos a sofrerem de depressão”.

Ainda assim, alertou, a “exposição em excesso à luz durante a noite – quer seja natural ou pelo uso de determinados aparelhos – está associada a um maior risco de manifestação de sintomas depressivos”.

“Muitos de nós estamos cada vez mais a experienciar noites com excesso de luz, o que levanta preocupações sérias”, realçou ainda o especialista, citado na notícia divulgada,

Para reduzir o risco deste tipo de efeitos secundários, os investigadores aconselham a prática de exercício físico, sair de casa durante o dia e passar tempo com amigos ou familiares.

PUB
Pingo Doce Encomendas

Viva! no Instagram. Siga-nos.