PUB
CIN - Branco Perfeito

Trabalhadores da STCP apelam à luta contra concessão da transportadora

Trabalhadores da STCP apelam à luta contra concessão da transportadora
Ação de rua levada a cabo hoje pela Comissão de Trabalhadores da STCP pretendeu alertar a população para “os riscos” da concessão da transportadora e a mobilizar os utentes para ajudar a “parar o processo”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Os trabalhadores da Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) concentraram-se esta manhã na estação do Metro do Porto da Trindade, distribuindo panfletos “em defesa dos utentes e da mobilidade” à população.
Para a Comissão de Trabalhadores (CT), as justificações dadas para a concessão a privados do serviço prestado pela STCP são “falsas”, afirmando ainda “que é mentira” que esta concessão “permite prestar um serviço menos dispendioso para o Estado”.
Pedro Silva, coordenador da CT da STCP, defendeu que, juntamente com as populações, será possível “abrandar e até mesmo parar o processo” de abertura à iniciativa privada do serviço público de transporte de passageiros prestado pela empresa. Para a CT, a população “ainda não tem bem a consciência do que poderá acontecer se isto passar para a esfera privada”.
“Entendemos que o privado irá laborar nas linhas mais rentáveis e às horas mais rentáveis, deixando as populações de zonas mais isoladas sem transporte”, sustentou Pedro Silva, que apelou ainda à ajuda dos autarcas “que também poderão ser uma parte importante neste processo; ainda há tempo de parar [o processo] em prol das populações do grande Porto”.
O responsável afirmou não acreditar nas palavras do Governo quando este diz que será mantido o serviço público e que o desejo é aumentar a eficiência do mesmo.
“Como é que um privado poderá fazer serviço melhor quando [o Governo] diz que a rede será a mesma, o vínculo dos trabalhadores será o mesmo, mas sem indemnizações compensatórias? Só um milagre e não acreditamos em milagres”, sublinhou.
A CT garantiu que tudo fará “em defesa da população e dos trabalhadores da STCP” e que está “aberta a qualquer forma de luta”.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce