PUB
Sogrape - Mateus Rosé

Trabalhadores da CP anunciaram nove dias de greve em maio

Em comunicado, a entidade defendeu que “a CP e o Estado quebraram o Acordo de Empresa em vigor e que estabeleceram com os trabalhadores, alterando as regras relativas às compensações do trabalho suplementar, em dias de folga e feriados”. Além disso, o SFRCI referiu ainda que a CP afirmou que só vai pagar 50 por cento pelo trabalho em dia de folga e que, se “der a compensação nesse dia, os trabalhadores não irão receber nem mais um cêntimo”. Como forma de protesto, o sindicato entregou um pré-aviso de greve, com a duração de 24 horas, para os dias 14, 15, 16, 19, 20, 21, 23, 24 e 25 de maio.
A nota de imprensa explica que “estes nove dias de paralisação refletem o estado de desespero e insolvência a que os trabalhadores do setor empresarial do Estado estão a ser sujeitos, sendo-lhes aplicadas as medidas de austeridade, quer do setor público quer do privado, ao mesmo tempo”.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile