Philips

Teletrabalho: como ser mais produtivo, saudável e feliz

Teletrabalho: como ser mais produtivo, saudável e feliz

Trabalhar em casa deixou de ser uma exceção, para se tornar uma prática generalizada. O teletrabalho trouxe novos desafios e riscos às famílias, sobretudo na hora de integrar a vida profissional no espaço pessoal, sem que isso perturbe a segurança, saúde e bem-estar de todos.

A boa notícia é que muitos destes riscos podem ser evitados com algumas mudanças de rotina ou pequenas estratégias que permitam uma maior proteção das famílias e dos seus espaços de teletrabalho. A Zurich apresenta um conjunto de dicas a adotar para tornar o teletrabalho numa realidade mais segura.

Dicas para responder aos desafios de trabalhar a partir de casa

1. Torne o seu espaço mais seguro. Nenhum ambiente é mais familiar do que o de casa e isso leva-nos muitas vezes a ignorar alguns riscos – sobretudo porque, ao contrário do que acontece numa empresa, não há outras pessoas responsáveis por acautelar e melhorar a segurança do espaço. Contrarie esta tendência e dedique algum do seu tempo a analisar a divisão onde trabalha e outros locais da casa onde passa mais tempo. Depois disto, otimize os espaços e a disposição de equipamentos, mobiliário e outros objetos para aumentar a segurança. Pode também fazer algumas adaptações e ajustes para prevenir quedas, como manter o chão sem cabos soltos, ou evitar olhar para os emails no telemóvel enquanto se dirige de uma divisão para outra.

2. Proteja os equipamentos. Manter os seus equipamentos protegidos de acidentes não é só uma garantia de que tem as ferramentas necessárias para fazer o seu trabalho, mas também uma segurança adicional para a sua casa, pois diminui o risco de curto-circuitos e incêndios.

3. Verifique as soluções de proteção mais adequadas. Se trabalha por conta de outrem, saiba que o seu seguro de acidentes de trabalho se aplica ao local onde está a exercer a atividade, quer seja no escritório, ou em regime de teletrabalho. No entanto, é necessário que a sua empresa formalize, junto do segurador, a sua mudança de regime laboral e a morada da sua residência, onde passa a trabalhar. No caso de trabalhadores independentes, há soluções específicas de proteção que podem ser contratualizadas.

4. Mantenha as costas direitas, alongue e caminhe. Posturas incorretas causam, ao longo do tempo, dores crónicas de coluna, mas também são fonte de stress, ansiedade e depressão. Para prevenir estes cenários, opte por transformar o seu ambiente de trabalho num espaço ergonómico, adotando soluções como: utilizar uma cadeira ergonómica e uma secretária ajustada à sua altura (a posição dos braços deve manter-se nos 90°); elevar o ecrã à altura dos olhos para evitar uma tensão excessiva no pescoço e coluna; sentar-se com as costas direitas, evitando estar com a cara muito próxima do monitor e usar um apoio de pés. Para além disto, faça pausas regulares, para realizar alguns exercícios de alongamento do corpo, para aliviar o stress acumulado do corpo e descansar a sua visão da exposição ao ecrã, sem esquecer uma rotina de atividade física ou desporto, seja dentro de casa ou nas imediações da sua residência – manter-se ativo/a contribuir para reforçar o sistema imunitário e prevenir diversas doenças.

5. Distinga a casa do escritório. Nem sempre é fácil de pôr em prática, mas criar um espaço exclusivo para o trabalho acaba por ter vantagens na concentração, produtividade e na separação entre a esfera familiar e profissional. Se não tem um escritório (nem uma divisão livre que possa transformar num), procure criar um espaço de trabalho diferenciado na sala ou no quarto.

6. Seja disciplinado com os blocos de horários que definir. É fácil ‘deixarmo-nos levar’ e trabalhar horas a mais, saltar pausas ou acabar uma ou outra tarefa fora de horas. Para evitar que estas exceções se tornem a regra, é importante que se autodiscipline em cumprir blocos de horários ajustados às suas necessidades e exigências familiares. Para isso, defina momentos de pausa e uma hora limite em que terá mesmo de se desligar de todas as tarefas e contactos.

7. Crie estratégias em família. Uma melhor gestão de tempo em teletrabalho (ou de estudo, no caso das crianças e jovens) só é possível com o esforço e compromisso de toda a família. Reúna a sua família e partilhem as necessidades de cada um em termos de rotina e a melhor forma de agilizar os dias. Será sempre preciso estar disposto a negociar – seja com os adultos ou as crianças – para que todos possam tirar partido da nova rotina, sem ansiedade adicional. Nisto tudo, guarde também tempo para pequenos momentos mais descontraídos e de diversão ao longo do dia: as crianças merecem – e os adultos também.

8. Mantenha-se em contacto. Nunca houve tantas formas de comunicar, portanto, tire proveito delas. Com alguma dedicação, pode trabalhar “mais perto” dos seus colegas, mesmo que à distância. Comunique com eles, não apenas por mensagens instantâneas e emails, mas faça também chamadas de voz e vídeo para manter a proximidade com os restantes colegas. Esta comunidade virtual vai ajudá-lo a combater o isolamento do teletrabalho e a fomentar o espírito de equipa entre todos.

Trabalhar a partir de casa continua a ser um grande desafio. Ainda assim, ao adotar estas e outras medidas adaptadas à sua realidade, vai sentir-se mais confortável e motivado a trabalhar em casa, aproveitando os verdadeiros benefícios que o teletrabalho nos trouxe – como a maior flexibilidade, o fim do stress no trânsito ou mais horas junto da família e animais de estimação. Aproveite-as e faça deste modelo de trabalho uma vantagem para si e para a sua família.

(Zurich)

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/o-melhor-do-alentejo-na-sua-mesa-de-pascoa/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=080321-ta5&utm_campaign=sabebem60

Viva! no Instagram. Siga-nos.