CIN - Branco Perfeito

Teatro São João promove espetáculos de vários pontos da Europa

Teatro São João promove espetáculos de vários pontos da Europa

O Teatro Nacional de São João apresenta, a partir de 27 de janeiro, uma mostra de espetáculos internacionais, projetados em conjunto por dez teatros nacionais de Espanha, França, Luxemburgo, Roménia, República Checa, Eslováquia, Bulgária, Eslovénia, Sérvia e Grécia.

Iphigénie, Decalogue of Anxiety, Prometheus ’22, Focs/Vatre e Iokasté são os títulos dos cinco espetáculos que resultaram colaboração europeia, «Finisterra». “Tomando como mote a matriz clássica da tragédia, as coproduções procuram refletir sobre a experiência da catástrofe”, questionando o impacto da pandemia ou o crescimento dos nacionalismos no continente europeu, revela a nota de imprensa.

Iphigénie

Com texto de Tiago Rodrigues e encenação de Anne Théron, Iphigénie encena o destino de Ifigénia se os homens que decidem a sua sorte não se submetessem à autoridade dos deuses.
O espetáculo em língua francesa conta no elenco com os atores portugueses Carolina Amaral e João Cravo Cardoso nos papéis de Ifigénia e Aquiles. Depois de uma digressão por França a peça sobe ao palco do Teatro São João nos dias 27 e 28 de janeiro.

Decalogue of Anxiety
Éuma coprodução búlgaro-luxemburguesa com dramaturgia de Florian Hirsch, do Théâtre National du Luxembourg, e direção artística de Margarita Mladenova e Ivan Dobchev, do Theatre Laboratory Sfumato. A partir do romance distópico Fahrenheit 451, de Ray Bradbury, o espetáculo imagina um grupo de dissidentes que procura salvar a literatura mundial das chamas, memorizando alguns dos grandes textos da humanidade, de Platão a Dostoiévski e de Tchékhov a Heiner Müller e à sua Máquina-Hamlet. Estreia no Teatro Carlos Alberto, nos dias 3 e 4 de fevereiro.

Prometheus ’22
A 10 e 11 de fevereiro, o Teatro Nacional São João acolhe o regresso do encenador romeno-húngaro Gábor Tompa. A peça faz um elo paradoxal entre os intelectuais – cientistas, médicos, artistas – do século XXI e o titã da mitologia grega. Segundo o encenador, Prometheus ’22 aborda o mito de Prometeu a partir uma perspetiva irónica, explorando a sua relevância no mundo contemporâneo.

Focs/Vatre

Nos dias 17 e 18 de fevereiro, sobe ao palco do Teatro São João Focs/Vatre. Baseada em Feux, da escritora belga Marguerite Yourcenar a obra é uma sequência de textos sobre o conceito de amor que tem por base as figuras da mitologia grega. A peça é nas línguas sérvia e catalã.

Iokasté

Uma coprodução checo-eslovaca, falada em ambas as línguas, com texto e encenação do encenador eslovaco Lukáš Brutovský. Esta peça foca-se nesta figura da mitologia grega, dando-lhe a centralidade e a voz que nunca teve, para investigar as raízes da misoginia, do antifeminismo e da masculinidade tóxica. O espetáculo apresenta-se no Porto nos dias 24 e 25 fevereiro.

As diferentes peças chegam ao Porto a partir de janeiro e são sequencialmente apresentados no Teatro São João e no Teatro Carlos Alberto, ocupando a programação de todo o mês de fevereiro.

Todos os espetáculos do Finisterra são à sexta-feira, às 21h, e ao sábado, às 19h, e têm legendagem em português. O preço dos bilhetes para os espetáculos Iphigénie, Prometheus ’22 e Focs/Vatre, apresentados no Teatro São João, varia entre os 7,50 e os 16 euros.

Os bilhetes para Decalogue of Anxiety e Iokasté, no Teatro Carlos Alberto, têm o custo de 5 ou 10 euros. Os espetadores que pretendam assistir aos cinco espetáculos do Finisterra podem adquirir uma assinatura por 30 euros.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/sabe-bem-poupar-todos-os-dias/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=27012023-edicao71utm_campaign=sabebem