Sabor do mês PD - carne

Sugestões 7 dias

Sugestões 7 dias

Valeu a pena esperar pelo fim de semana! O Grande Porto está recheado de eventos e atividades ao ar livre e a VIVA! reuniu alguns deles para que possa escolher o que fazer nos próximas dias…

Se adora música vá até aos Jardins do Palácio de Cristal e aproveite o festival Porta-Jazz. Até domingo, dia 24, o evento consolida a identidade local de um festival que marca o verão na cidade.
Com entrada livre, os concertos, que acontecem sempre às 22h, servirão como montra dos recentes trabalhos da Carimbo Porta-Jazz, que apresenta assim dois espetáculos de discos já editados e outros de dois novos discos, a estrear nestes dias de fim de julho. Esta sexta-feira, dia 22, Eurico Costa Trio toca o seu recente disco «Copal» editado em dezembro de 2021.

No caso de ser fã de cinema aproveite para ir até ao Parque da Cidade Desportiva da Maia onde irão haver várias sessões ao ar livre. O ciclo “Cinema na Relva” está de regresso, com quatro sessões de cinema, entre esta sexta-feira, dia 22, e dia 30 de julho. Para este fim de semana, a proposta vai para “Belfast”, de Kenneth Branagh (2021), e “Petite Maman”, de Céline Sciamma (2021). Todas as sessões são de entrada gratuita e começam às 22h00.

CONCERTOS

Lakha Khan
Agraciado com o Padma Shri, quarto prémio artístico mais importante da Índia, Lakha Khan é uma lenda viva, mestre indiscutível do sindi sarangi (um tesouro nacional), guardião do cancioneiro indiano e voz de unidade e secularismo. É um expoente do folclore do Rajastão, desde o início da sua carreira, no final dos anos 60. Tem feito digressões por vários pontos do mundo e chega agora à Casa da Música para inebriar o público com a magia musical da sua região, que canta nos idiomas hindi, marwari, sindi, punjabi e multani, de forma poderosa e contagiantemente espiritual.
Local: Casa da Música
Data: 22 de julho
Hora: 22h00

L7nnon
L7nnon foi criado no Rio de Janeiro, onde desenvolveu uma carreira como skater, antes de se tornar um dos maiores nomes do rap no Brasil.
Local: Coliseu do Porto
Data: 23 de julho
Hora: 21h00

Música no Jardim do Morro
A iniciativa «Música no Jardim do Morro» está de volta a este emblemático espaço de Vila Nova de Gaia. Os concertos, de entrada livre, irão decorrer sempre ao fim de semana. Neste, atuam os Linda Martini.
Local: Jardim do Morro
Data: 23 de julho
Hora: 21h30

Duarte Maia
Denominado “De Mozart aos nossos dias”, o programa do concerto integra obras de Wolfgang Amadeus Mozart, Antonín Dvorak e Giora Freidman e conta com a participação especial do Atlantic String Quartet.
Duarte Maia é um jovem de 21 anos, natural de Gueifães, Maia. Iniciou os estudos musicais aos 6 anos no Conservatório de Música da Maia e, como aluno desta instituição, foi laureado com diversos prémios no concurso interno “Manuel Ivo Cruz”.
Ingressou na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – ARTAVE, onde terminou o ensino secundário com nota máxima e com a distinção de melhor aluno do curso (instrumentista). Participou em master classes com diferentes professores.
O concerto tem entrada livre.
Local: Casa do Alto
Data: 23 de julho
Hora: 21h30

João Esteves da Silva
“Os meus concertos a solo são, maioritariamente, improvisados, o que significa que são compostos e interpretados no mesmo tempo e lugar. A improvisação pode, paradoxalmente, ter origem em diferentes fontes”. A música do pianista João Paulo Esteves da Silva é moldada pelos mundos do jazz, da canção, da música clássica e da música tradicional. A profundidade emotiva assume, para João Paulo, maior importância que o virtuosismo. Para o pianista, emoção não tem a ver com volume. As suas publicações vão de CD a solo a gravações com big bands.
Local: Coliseu do Porto
Data: 24 de julho
Hora: 18h00

João Paulo Rosado e Filipe Teixeira
Quando dois contrabaixos se juntam, é porque mesmo que o assunto não seja grave, o resultado será com toda a certeza, grave. João Paulo Rosado e Filipe Teixeira são já dois veteranos deste “Mobiliário” com quatro cordas. Assim, munidos dos seus contrabaixos e arcos juntam-se neste formato para improvisar e assim construir um efémero universo musical que com toda a certeza não ruirá por falta de alicerces. Dois mestres deste instrumento prontos para derrubar barreiras e preconceitos de tessitura.
Local: Maus Hábitos
Data: 26 de julho
Hora: 20h00

Academia de Música Valentim de Carvalho
O concerto de final de ano da Academia de Música Valentim de Carvalho leva-nos para o mundo da rádio, mais especificamente dos discos pedidos. Quase perdidos no tempo, mas não na memória de quem viveu antes da internet. Os discos pedidos permitiam ouvir aquela música, a melhor, numa altura em que não havia muitos caminhos para aceder a ela, e dedicá-la a alguém especial. Porque, com ou sem canais rápidos de transmissão, a música acompanha-nos desde tempos imemoriais e faz-nos sentir mais vivos ou expressa aquilo que muitas vezes não conseguimos expressar por palavras.  Os professores e alunos desta escola construíram este concerto-espectáculo onde vão provar que têm dotes para nos fazer vibrar e onde, quem sabe, o público poderá dedicar uma música a alguém especial.
Local: Casa da Música
Data: 26 de julho
Hora: 21h00

Academia de Música de Costa Cabral
O estágio nacional da Orquestra Sinfónica de Jovens AMCC regressa à Casa da Música para mais uma edição. A Academia de Música de Costa Cabral volta a apostar num programa musical arrojado, incluindo no alinhamento a estreia mundial de uma obra para orquestra e electrónica de Daniel Martinho, a música virtuosa de Paganini e o brilhantismo de uma das partituras mais célebres de Rimski-Korsakoff. Além dos docentes da escola que vão orientar o grupo de alunos, o estágio conta com Sergey Arutyunyan (violino) e Fernando Martinho (direcção musical) como convidados.
Local: Casa da Música
Data: 27 de julho
Hora: 21h30

Suricata
Da cumplicidade musical desenvolvida ao longo de anos entre o transmontano Pedro Gil, na guitarra eléctrica, e o açoriano Tércio Freire, na guitarra barítono, surge o projeto algarvio Suricata, que promove uma fusão entre fado, jazz e bues. Tendo editado o primeiro EP, Suricata, em 2020, a banda prepara a estreia em álbum – que já tem o título de Bala Perdida – para este Verão. Nos concertos, através de paisagens sonoras e visuais, somos levados do mar ao deserto, com passagem garantida pela Ria Formosa, sem esquecer os recônditos cantos da cidade velha de Faro.
Local: Casa da Música
Data: 28 de julho
Hora: 22h00

EXPOSIÇÕES

25 Anos – 25 Cartazes
A 25 junho de 2022 o Centro Português de Fotografia completa 25 anos de existência. Em duas décadas e meia de vida, a instituição passou por muitas alterações orgânicas, mas manteve sempre uma programação expositiva de referência. Com a missão de divulgar o património arquivístico fotográfico, foi visitado por centenas de milhares de pessoas, tendo já ultrapassado a marca de 1 milhão de visitantes. Assim, para assinalar o aniversário, selecionaram-se 25 cartazes das mais de 500 exposições que o CPF produziu.
Local: Centro Português de Fotografia
Data: até 31 de julho

P22
A exposição P22, que acontece no Centro Português de Fotografia, surge no contexto da RAVE (a mostra anual de finalistas das diversas licenciaturas da ESMAD/P. PORTO), que apresenta uma seleção de trabalhos de estudantes que realizaram projetos autorais na área da Fotografia.
Os fotógrafos representados, finalistas das licenciaturas em Fotografia e Tecnologia da Comunicação Audiovisual, são: Bruno Fernandes, Carolina Mendes, Eduardo Ferreira, Isabel Leal, Maria João Soares, Sara Matos Cruz, Susana Costa, Vitor Azevedo, Vítor Silva.
Local: Centro Português de Fotografia
Data: até 13 de novembro

Arte dos Cogumelos
A Arte dos Cogumelos procura demonstrar como podem arte e ciência, natureza e humanidade coexistir numa inspiradora simbiose. Na sua conferência de 2014 “Deep in Admiration”, Ursula K. Le Guin sugeriu que a arte, a poesia e a cultura visual poderiam ajudar a repensar a maneira como vemos a natureza.
Os trabalhos patentes na exposição abordam 3 diferentes temáticas que procuram conectar a arte e a ciência.
Local: Serralves
Data: até 31 de dezembro

Chegar sem partir
Rui Chafes (Lisboa, 1966) e o Museu de Serralves apresentam «Chegar sem partir», uma grande exposição que se estende do interior do edifício aos jardins exteriores do museu, que servem como inspiração e cenário para uma reflexão sobre a diversidade da sua prática escultórica. Com curadoria de Philippe Vergne e Inês Grosso e planeada em estreito diálogo com o artista, esta mostra cobre mais de três décadas de atividade e convida-nos a revisitar momentos marcantes do percurso de um dos mais relevantes escultores da atualidade.
Local: Serralves
Data: até 26 de fevereiro de 2023

ESPETÁCULOS

Território
Concebido pelos Estúdios Victor Córdon, proporciona a doze jovens bailarinos de instituições de ensino de Dança de todo o país uma experiência profissionalizante com dois coreógrafos integrados no circuito internacional. Esta edição junta Marcos Morau, coreógrafo catalão de referência mundial e fundador da companhia La Veronal, à canadiana Dorotea Saykaly, vencedora em 2021 da primeira edição do prémio Emily Molnar, como Coreógrafa Emergente. Sara Bernardo e Pedro Emes Nogueira são os realizadores da curta-metragem que integra o espetáculo, enquanto vencedora do prémio Território | Estúdios Victor Córdon, na categoria de Melhor Realizador Português do InShadow – Lisbon ScreenDance Festival 2021. Este programa aproxima os participantes da diversidade estética da dança contemporânea, permitindo um olhar múltiplo que clarifique o futuro artístico de cada um.
Local: Teatro São João
Data: 22 e 23 de julho
Hora: 19h00

AmarAmália
Considerada pelo New York Times aquando da estreia “entre o que melhor se viu esta temporada”, o bailado Amaramália, criado por Vasco Wellenkamp originalmente em 2004, volta ao palco no âmbito das celebrações do Centenário do Nascimento de Amália Rodrigues – prolongado desde 2020 devido à pandemia da Covid-19.
“AmarAmália” é uma homenagem à extraordinária e inesquecível artista que tornou o fado universal, e marca a estreia da Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo no Porto.
Local: Coliseu do Porto
Data: 22 de julho
Hora: 21h00

Auto-acusação
A partir de Auto-acusação, as encenadoras Joana Providência e Maria do Céu Ribeiro levantam o espetáculo/exercício dos alunos da licenciatura em Artes Dramáticas – Formação de Atores da Universidade Lusófona do Porto, Prática Teatral VI, com a participação dos alunos dos 1.º e 2.º anos. Em Auto-acusação, uma das “Peças Faladas” do dramaturgo austríaco Peter Handke, a palavra ganha o protagonismo da cena. Há um jogo provocatório com o espectador que se foca no ato de falar. A fala como uma ação. A confissão “eu…” é proferida pelo autor, mas tanto é dirigida a si próprio como a qualquer um dos que se encontram no palco e na plateia. Para as encenadoras, interessa reavaliar essa intenção de Handke e do seu teatro pós-dramático à luz de um tempo que alterou profundamente os hábitos de perceção do público, o público de hoje.
Local: Teatro São João
Data: 27 e 28 de julho
Hora: 19h00

Whindersson Nunes: Isso não é um culto
Em “Isso não é um culto”, o YouTuber e comediante Whindersson Nunes convida o público para uma reflexão sobre as mudanças que vêm acontecendo no mundo, conta histórias divertidas, canta músicas e aborda o universo religioso com a sua visão única.
O nome do espetáculo, que tem percorrido o Brasil e a Europa, é uma homenagem aos fãs que encontram nas apresentações do comediante forças para superar dificuldades. Nascido em Bom Jesus do Piauí, Whindersson começou a fazer vídeos para seu canal no YouTube quando tinha apenas quinze anos. Queria apenas alguns ‘likes’, mas o que aconteceu foi uma avalanche de seguidores e fãs.
Local: Coliseu do Porto
Data: 27 de julho
Hora: 21h30

Terror e Miséria no Terceiro Reich
Dirigido por Roberto Merino, o exercício dos alunos finalistas da licenciatura em Teatro da ESAP parte de algumas das 27 cenas que compõem Terror e Miséria no Terceiro Reich. Escrita entre 1937 e 1938, durante o exílio dinamarquês de Bertolt Brecht, a peça traça um amplo retrato da vida quotidiana na Alemanha nazi, baseado em relatos de testemunhas oculares e notícias de jornal. “O que tem de ser especialmente destacado”, notou o dramaturgo alemão, é “o comportamento típico de várias classes sob a ditadura fascista, o conjunto de comportamentos de precaução, de defesa, de medo, etc., mas também de revolta”. Com esta peça, Brecht pretendeu dar continuidade não apenas ao teatro político, mas também às experiências do teatro épico nas condições sociais, políticas e culturais do exílio.
Local: Teatro Carlos Alberto
Data: 28 e 29 de julho
Hora: 19h00

MAIS NOVOS

Atelier de Educação Ambiental
Temos a certeza de que adoras borboletas. Coloridas e graciosas, as borboletas são sem dúvida uma das criaturas mais bonitas do planeta. O problema é que elas são cada vez menos. Dada a falta de alimento que há para elas, os “Dominguinhos” convidam-te para um atelier, no qual, com elementos simples, criarás um prato para colocar no jardim e lá colocar alimento para as borboletas de que tanto gostas.
Local: Mar Shopping
Data: 24 de julho
Hora: das 11h00 às 12h30

A História de João Pateta
Temos uma mãe, a mãe, do tempo da nossa avó, aquela mulher com nervos à flor da pele, com a resposta na ponta da língua, com aquele abraço que faz qualquer filho dizer: “Mamã, já chega! Vá largaaa”; Temos um filho cheio de energia, cheio de idéias, cheio de vontade, com muita amor e muita traquinice à mistura. Da sua mãe herdou duas coisas: o amor e resposta na ponta da língua. Depois, seguem as marionetas, um burro, uma casa, um poço e é verdade..um estagiário! Sobre o estagiário: Podemos dizer que é um jovem de poucas palavras.
Um espetáculo onde o que é dito pode ser mais do que aparenta, onde o sangue português fervilha nas palavras das nossas personagens, o amor e inocência de uma criança são o ingrediente principal desta belíssima comédia para verem com toda a família.
Local: Teatro Sá da Bandeira
Data: 24 de julho
Hora: 16h00

As Aventuras do Lobo Faminto e do Capuchinho Vermelho
Sabem aquela nuvem branca? Aquela que se vê numa Banda Desenhada??! Sim, essa mesmo. A isso, chamamos o mundo imaginário! Tão fantástico e cheio de surpresas. É para esse mesmo universo que a Avózinha da Capuchinho e o Gui vos querem levar. Não pensem que tudo será como esperam nem fiquem à espera que um de nós se vista de Lobo! Esta história não será apenas uma história, nem muito menos A HISTÓRIA! Uma possibilidade, uma versão.. uma partilha entre gerações. Um espetáculo que promete levar-vos a viajar, a descobrirem-se e a reverem-se. Todos já fomos um Gui e todos vamos ser uma Avózinha.
Uso de Máscara Obrigatória e interdita a entrada a menores de 3 anos.
Local: Teatro Sá da Bandeira
Data: 28 de julho
Hora: 11h00

OUTROS EVENTOS

Visitas guiadas ao Coliseu
Monumento de Interesse Público, ícone da arquitetura modernista e com os seus diversos detalhes art deco, o edifício do Coliseu é palco de muitas histórias ao longo de 80 anos – e anseia por contar a sua própria história! Há muito idealizadas, são agora ativadas com caráter regular as visitas guiadas ao Coliseu, com a parceria com a Porto Secret Spots. Aos sábados e domingos, às 10h (em inglês) e às 12h (em português), marque a sua visita e venha conhecer os segredos e reviver as memórias desta grande casa de espetáculos.
Local: Coliseu do Porto
Data: 23 de julho
Hora: 12h00

FILMES

Galilebre e o Templo Perdido
Título Original: Chickenhare and the Hamster of Darkness
De: Ben Stassen, Benjamin Mousquet
Com: Tiago Teotónio Pereira, Carolina Patrocínio
Género: Animação
Classificação: M6
Outros dados: 91 minutos
Galilebre é um jovem herói que nasceu meio lebre, meio galinha e foi adotado pelo Rei Pedro, uma famosa lebre aventureira. Desejoso de se integrar e de ser amado, Galilebre é obcecado por aventuras – apesar de ser muito desastrado. Quando o maior vilão do reino – o seu próprio tio – foge da prisão e ameaça derrubar o seu pai, Galilebre embarca numa corrida épica contra o tempo para o impedir, juntamente com Abel, uma tartaruga sarcástica, e Mena, uma destemida especialista em artes marciais. Com as vozes de Tiago Teotónio Pereira e Carolina Patrocínio.

O Pai Tirano
Título Original: O Pai Tirano
De: João Gomes
Com: José Raposo, Carolina Loureiro, Jessica Athayde
Género: Comédia
Classificação: Pendente
Outros dados: 103 minutos
“O Pai Tirano” é uma comédia que pretende, de forma bem-humorada, pôr a nu o que é ser português – tanto em 1940 como em 2022. Este remake conta a história de uma companhia de teatro, de homens e mulheres apaixonados e de enganos e mal-entendidos. Chico ama Tatão, que é cortejada por Artur. Graça ama Chico mas não sabe que ele ama Tatão. Santana escreve uma peça para os Grandelinhas que servirá de guião à paixão de Chico e convencerá Tatão de que ele é um rico conde. A peça é depois encenada e acabam todos na prisão. Neste Pai Tirano 2022, temos uma nova versão do enredo cheia de humor, previsões futuristas, imagens de Lisboa e Portugal da época e alegre música.

Que Mal Fizemos Todos a Deus?
Título Original: Qu’est-ce qu’on a tous fait au bon Dieu?
De: Philippe de Chauveron
Com: Christian Clavier, Chantal Lauby, Frédérique Bel
Género: Comédia
Classificação: M12
Outros dados: 98 minutos
O aniversário de 40 anos de casamento de Claude e Marie Verneuil aproxima-se. Para celebrar a ocasião, as quatro filhas decidem organizar uma grande festa surpresa na casa de família de Chinon e convidar os pais de cada um dos genros por alguns dias. Claude e Marie vão ter que acolher sob o seu tecto os pais de Rachid, David, Chao e Charles… Esta estadia “familiar” anuncia-se tudo menos pacífica!

Zona de Perigo
Título Original: Black Site
De: Sophia Banks
Com: Michelle Monaghan, Jason Clarke, Jai Courtney
Género: Ação
Classificação: M16
Outros dados: 93 minutos
A Agente da CIA Abby Trent (Michelle Monaghan) é responsável por uma instalação clandestina subterrânea que aprisiona perigosos detidos de alto risco. Dias antes da transferência de Abby para um novo posto, as Operações Especiais trazem um dos homens mais perigosos no mundo, de nome de código: Hatchet (Jason Clarke). Hatchet é conhecido por matar os seus inimigos de maneira horrível e, para Abby, a sua captura é pessoal. Hatchet é mestre na arte da fuga e rapidamente inicia um jogo sangrento, assassinando os oficiais do local, um por um. Enquanto a equipa se esforça por o caçar, Abby descobre que está rodeada de traidores. Em quem poderá ela realmente confiar?

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/diga-ola-ao-verao-com-a-sabe-bem/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=sabebem&utm_campaign=sabebem