PUB
PD-Bairro Feliz

Sintra, Felgueiras e Famalicão recebem produções do Constantino Nery

Sintra, Felgueiras e Famalicão recebem produções do Constantino Nery
No próximo sábado, o Casino de Sintra vai acolher “A Casa Encantada”, espetáculo integrado na 3.ª edição do “Periferias”: Festival Internacional de Artes Performativas.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Reaberto a 15 de novembro de 2008, o Cine-teatro Constantino Nery tem vindo a intensificar a sua aposta em produções próprias e em parcerias, inserindo-as regularmente na programação. Aliás, as constantes lotações esgotadas em Matosinhos levaram estas criações a circular por todo o país e além-fronteiras, nomeadamente no Brasil.
Em comunicado, a autarquia de Matosinhos adiantou que o mais recente convite endereçado ao equipamento cultural partiu de Sintra. Desta forma, no próximo sábado, pelas 21h30, o Casino de Sintra recebe “A Casa Encantada”, espetáculo integrado na 3ª edição do “Periferias”: Festival Internacional de Artes Performativas. Depois de conquistar o público matosinhense, a peça esgotou o Teatro das Beiras, na Covilhã, e integrou, em 2012, o Festival Lusófono, VII Circuito de Teatro Português, em S. Paulo, no Brasil. “A Casa Encantada”, com encenação de Luísa Pinto e Dramaturgia de Roberto, é “uma instalação cénica, num cruzamento entre o teatro e as artes plásticas, inspirada no filme homónimo de Alfred Hitchcock, de 1945, onde o ator procura uma relação próxima com o espectador”. “Em Sintra, várias figuras das artes do século XX como Frida Kahlo, Luis Buñuel, Garcia Lorca e Salvador Dali, personagens retiradas de encenações anteriores, deambulam pelas várias salas do casino, falando de temas como o amor, a obra, a vida e a morte”, descreve a nota de imprensa.
Ainda em março, nos dias 14 e 15, será apresentado, nos palcos do Românico na Casa das Artes de Felgueiras, o espetáculo de homenagem a Charlie Chaplin “A elegante melancolia do crepúsculo”. “O teatro, a música e o cinema cruzam-se em palco em torno de três grandes obras de Chaplin que, no fundo, constituem um marco na História do cinema. São elas: ‘Luzes da Cidade’, ‘O Grande Ditador’ e ‘Luzes da Ribalta’, realçou a autarquia. A peça, encenada por Luísa Pinto, com dramaturgia de Roberto Merino, seguirá depois para a Casa das Artes de Famalicão, subindo ao palco no dia 29 de março, pelas 21h30.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce