PUB
Recheio 2024 Profissional

Sexta edição do Amplifest termina esta segunda e esgota pela primeira vez

Sexta edição do Amplifest termina esta segunda e esgota pela primeira vez
O Amplifest deste ano, que termina esta segunda-feira no Porto com o concerto de Steve Von Till no Passos Manuel, esgotou, o quer marca uma estreia para este evento, que pretende continuar, embora seja mencionada a falta de apoios.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Sara Cunha, da organização, afirmou que o Amplifest está “a correr muito bem”, tendo esgotado “praticamente quase na altura de abertura de portas [no sábado], o que é um sinal excelente no arranque de qualquer festival, [que] torna a coisa financeiramente já muito viável”.
No final de maio, o organizador e cofundador da Amplificasom André Mendes admitia que “se em 2014 não esgotou não [sabia] quando é que [ia] esgotar”, referindo-se à edição que contou com nomes como Yob, Swans, Wovenhand e Cult of Luna.
Questionada sobre a continuidade, no próximo ano, do festival que este ano trouxe Neurosis pela primeira vez em 30 anos a Portugal, Sara Cunha referiu que “a perspetiva ao fim de qualquer Amplifest acaba por ser a mesma”, ou seja, sem qualquer tipo de apoio como até aqui, o ponto de partida para o próximo é “a estaca zero”.
A responsável afirmou que “por vontade, queremos muito fazer outro. Se vai ser possível mais um ano depois de tanto tempo a organizar coisas sem qualquer tipo de apoio, neste momento não conseguimos dizer. Vamos ter que nos sentar, avaliar o que é está a correr bem e vamos pensar e tentar atacar a ideia de o trazer de uma outra perspetiva tentando procurar esse apoio”.
A sexta edição do Amplifest termina esta segunda-feira, depois de múltiplos concertos no Porto, de artistas como Anna Von Hausswolff, Caspian, Mono, Névoa e Sinistro, entre outros.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem