PUB
CIN - Branco Perfeito

Sete cidades do norte correm “por aqueles que não podem”

Sete cidades do norte correm “por aqueles que não podem”

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A corrida Wings for Life está agendada para o dia 3 de maio, num percurso que envolve as cidades do Porto, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Aveiro e Murtosa.

Com o lema “correr por aqueles que não podem”, a Wings for Life World Run vai conquistar sete cidades do norte de Portugal, juntando, no próximo dia 3 de maio, cerca de 150 mil participantes.
A prova solidária, que decorrerá, em simultâneo, em mais 34 locais do globo, destinará as receitas de bilheteira à investigação para a cura das lesões da espinal-medula. Durante a apresentação da iniciativa, realizada esta quinta-feira na Câmara do Porto, o líder da organização lusa, Fernando Figueiredo, apontou como meta futura abranger cem países e um milhão de pessoas, que se disponibilizem a correr ao mesmo tempo em todas as partes do mundo.
A versão portuguesa da corrida deverá juntar cerca de cinco mil cidadãos. O ponto de partida será no pavilhão Rosa Mota, pelas 12h00. Sem uma meta fixa, o percurso da Wings for Life World Run passa por Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Aveiro e Murtosa. No parque da cidade do Porto, por exemplo, estará o ponto equivalente aos cinco quilómetros. Já quem atravessar a Ponte D. Luís para chegar às caves do Vinho do Porto, em Gaia, estará a percorrer 18/20 quilómetros. Na praia de Esmoriz (Ovar) estarão percorridos 50, em S. Jacinto (Aveiro) 84 e na Murtosa 100 quilómetros. O vencedor será identificado por um veículo que funcionará como meta, partindo meia hora depois dos corredores até alcançar os campeões. O diretor desportivo internacional da prova, Colin Jackson, (campeão mundial dos 110 metros barreiras em 1993 e 1999 e vice-campeão olímpico em 1988) aconselhou os atletas a divertirem-se ao máximo, em nome de uma causa maior: a investigação de um problema que pode afetar “qualquer pessoa”. A prova, cuja inscrição custa 25 euros, estreou em 2014, contando com a participação de 30 país. O saldo angariado, na altura, ascendeu aos três milhões de euros.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile