PUB
Recheio 2024 Institucional

Rui Moreira quer o STOP com classificação de interesse municipal

Rui Moreira quer o STOP com classificação de interesse municipal

A Câmara Municipal do Porto anunciou uma medida decisiva para a preservação do Centro Comercial STOP, ressaltando o seu valor cultural como um elemento de destaque para a cidade.

O processo de classificação do espaço como um imóvel de interesse municipal já está em andamento, destacando a importância deste local emblemático.

Durante as deliberações, Rui Moreira enfatizou os esforços da autarquia para intervir em centros comerciais abandonados, porém, deparou-se com a resistência dos músicos locais em relação a qualquer tipo de intervenção.

Originalmente uma garagem transformada em centro comercial nos anos 70, o STOP tornou-se um ponto de referência sociocultural na cidade, especialmente na década de 90, quando se tornou um viveiro para músicos locais, abrigando inúmeras lojas que serviam como espaços de ensaio.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Além do reconhecimento da autarquia, a necessidade de preservação do STOP como uma ‘memória em construção’ foi destacada, sendo sublinhada a sua relevância não apenas como um espaço comercial, mas como um símbolo da identidade e criatividade da cidade.

A proposta de classificação foi amplamente apoiada durante a reunião do Executivo, baseando-se na singularidade do CCSTOP e do seu papel como um hub criativo para músicos locais, refletindo uma simbiose entre a sua arquitetura distintiva e a vibrante cena musical que o caracteriza.

Destacando a interconexão entre a arquitetura única do CCSTOP e a comunidade criativa de músicos, a proposta evoca o conceito de ‘cidade líquida’, sugerindo uma transformação do consumismo alienante para uma cultura de criatividade e identidade, representando um projeto em constante evolução rumo à modernidade.

Fotografia: Filipa Brito Porto.
PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem