PUB
Recheio 2024 Institucional

Rua das Carmelitas, onde mora a Livraria Lello, vai entrar em obras

Rua das Carmelitas, onde mora a Livraria Lello, vai entrar em obras

A Câmara do Porto está prestes a iniciar um projeto de grande impacto na emblemática Rua das Carmelitas, onde se encontra a famosa Livraria Lello. O objetivo é transformar a rua num espaço completamente pedestre, removendo todos os obstáculos à circulação de pedestres e melhorando a acessibilidade.

O vereador Pedro Baganha, responsável pelo Urbanismo e Espaço Público, explica, segundo o Porto Canal, que esta iniciativa faz parte de um esforço contínuo para otimizar o espaço público da cidade. A obra, a cargo da empresa municipal GO Porto, terá um custo de cerca de 164 mil euros e está prevista para terminar até 2 de setembro.

A Rua das Carmelitas já tem restrições ao tráfego automóvel, mas ainda possui um layout que dificulta a circulação dos pedestres, com calçadas e estradas em níveis diferentes. A intervenção consistirá em elevar a altura da faixa de rodagem para o mesmo nível dos passeios, tornando o espaço mais coeso e funcional.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Embora seja uma obra relativamente simples em termos de execução, a sua complexidade reside na importância comercial, turística e pedestre da área, especialmente devido à presença da Livraria Lello. A realização da obra durante o verão é reconhecida como desafiadora, mas o vereador assegura que estão em contato constante com os comerciantes locais para minimizar os inconvenientes.

A obra será realizada em duas fases, com restrições ao trânsito em diferentes troços da rua. Durante todo o período de intervenção, serão garantidos acessos pedestres, acesso a estabelecimentos comerciais e estacionamento, além de permitir o acesso autorizado a veículos de logística após a sua conclusão.

Este projeto faz parte da Rede 20, uma iniciativa para melhorar a mobilidade urbana no centro da cidade, priorizando pedestres, bicicletas e trotinetas. Com cerca de 30 quilómetros de percursos planeados, espera-se que a Rede 20 esteja totalmente implementada dentro de três anos, promovendo uma cidade mais acessível e amiga do pedestre.

Fotografia: Porto.
PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem