CIN

“Festa musical” em Gaia

À conversa com a Viva, o vereador da Cultura da Câmara de Gaia, Mário Dorminsky, explicou que a aposta na música nacional faz parte de um “trabalho de continuidade” feito, nos últimos anos, pela autarquia. “Este ano, a principal diferença reside no número de eventos que é superior ao habitual, não porque tenhamos um orçamento maior, mas porque conseguimos, tendo em conta as dificuldades no meio da música portuguesa, criar parcerias que permitem, a custos baixos, aceder a projetos musicais de qualidade”, sublinhou.

Assim, já no próximo dia 16 de fevereiro, Rita Guerra inaugura o ciclo “Íntimo no Feminino”, que levará ainda ao Cine-Teatro Eduardo Brazão, as cantoras Mísia, no dia 8 de março, Teresa Salgueiro, a 12 de abril, e Né Ladeiras, no dia 10 de maio. Segundo Dorminsky, trata-se de uma boa oportunidade para desvendar um local ainda pouco conhecido, que foi completamente renovado recentemente. “O cine-teatro é um espaço muito bonito, cujas paredes estão revestidas por esculturas de José Rodrigues”, apontou o vereador, acrescentando que não é assim tão complicado chegar a Valadares, onde está situado o equipamento.

musica_gaia1Em simultâneo, começará ainda o programa “Conta-me Histórias”, muito vocacionado para gerar cumplicidade entre os artistas e o público. “É um projeto muito interessante”, defendeu o responsável pelo pelouro da Cultura, explicando que a atividade parte de uma entrevista feita por um jornalista a cantores portugueses, à qual se segue um concerto de cerca de uma hora. Os artistas “despem-se, assim, em termos do que é a sua imagem pública”, aproximando-se dos cidadãos. “É um conceito de fusão que funciona muito bem”, acrescentou Mário Dorminsky. Manuela Azevedo, vocalista dos Clã, será a primeira artista do ciclo a estar à conversa com o público, no dia 8 de março, no Convento Corpus Christi, recentemente classificado como património nacional pelo Igespar.

Depois dos Clã, a agenda aponta a presença de Rita Redshoes no Auditório Municipal, a 5 de abril, Mafalda Veiga, a 20 do mesmo mês, Algodão/Pac Man, a 4 de maio, e Bernando Sassetti, a 18 de maio, no Cine-Teatro Eduardo Brazão. Confirmados estão também os concertos de Luísa Amado (mulher de Carlos Paredes) com Victor de Sousa, no dia 1 de junho, no Corpus Christi, Mazgani, a 14 de junho, e Old Jerusalém, no dia 22 de junho, nos jardins da Casa Barbot.

47 mil já têm Passaporte Cultural com descontos

O preço dos bilhetes para os diferentes concertos é variável e os portadores do passaporte cultural, criado há quatro anos pela autarquia, podem desfrutar de descontos. “Gaia criou um projeto que se traduz num passaporte que incorpora, em cada página, um equipamento cultural”, explicou o fundador do Fantasporto, referindo que, através do documento, é possível obter descontos nos eventos lá realizados. Até ao momento, cerca de 47 mil pessoas já aderiram ao projeto, que o transforma, para o vereador, numa ideia “vencedora”.

Assim, os concertos realizados no Cine-Teatro Eduardo Brazão custam 15 euros, com uma redução de cinco euros através do passaporte. Os restantes eventos custam três euros e dois com o desconto. Já para assistir aos Concertos de verão, o público terá de comprar um ingresso que ficará por cinco euros ou três, no caso de ter adquirido o passaporte. Na estação de maior calor, aguardam-se as atuações do “pai do rock português”, Rui Veloso, a 6 de julho, e de Luís Represas e João Gil, a 29 do mês anterior, na Serra do Pilar.

musica_gaia2A dimensão internacional

Apesar de a programação agendada para 2012 continuar a evidenciar uma forte aposta no que é português, também há espaço para propostas artísticas internacionais. É o caso das atuações dos britânicos “Echo and The Bunnymen” (30 junho) e Manfred Mann (7 julho), nos Concertos de verão.

Segundo Mário Dorminsky, apesar dos cortes no orçamento, a autarquia entendeu que não deveria prescindir de algumas propostas estrangeiras. “No ano passado tivemos de eliminar dois festivais: um de jazz e um de blues e cruzá-los no programa “Noites de Jazz e Blues de Gaia”, conceito que queremos manter”, assegurou. Assim, o Auditório Municipal contará não só com a voz jazzista de Mónica Ferraz, a 27 de abril, como também com o jazz dos belgas Ivan Paduart Trio, no mesmo dia, e os blues de Indiana Blues Band, a 28 de abril.

Nos últimos anos, a adesão aos eventos culturais tem sido elevada, notou o vereador. ”Temos tido salas esgotadas, numa média de 300 lugares e, nas noites de verão, recebemos cinco mil pessoas por concerto”, revelou, acrescendo que, ao contrário do que acontecia há seis anos, o público é, agora, cada vez mais de Gaia.

Mariana Albuquerque

PUB
Pingo Doce Sabe Bem

Viva! no Instagram. Siga-nos.