PUB
Junta da Galiza

PSP faturou 300 euros em leilão de “Perdidos e achados” só numa hora

PSP faturou 300 euros em leilão de “Perdidos e achados” só numa hora

Conforme estabelece a lei, o dinheiro amealhado na venda deste tipo de objetos reverte a favor dos serviços sociais da PSP, sendo que apenas podem ser vendidos um ano depois de serem dados como perdidos, caso ninguém reclame a propriedade.
Dezenas de compradores quiseram participar neste primeiro leilão de 2013, efetuado na Secção de Achados da PSP do Porto, situada na Rua António Carneiro. Em apenas uma hora, a polícia faturou cerca de 300 euros com a venda de objetos encontrados na via pública, em veículos da STCP (Sociedade de Transportes Coletivos do Porto), comboios ou hipermercados. Uma mota sem documentos, um quadro do “Menino da Lágrima”, dezenas de guarda-chuvas, carteiras e telemóveis, uma mala de viagem recheada com ferramentas, sacos de marmitas, muletas, uma raquete, um skate, um soutien, um peluche, carrinhos de bebé ou uma bicicleta de criança foram alguns dos primeiros objetos leiloados.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/uma-pascoa-saborosa-com-a-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=0324-sabebem78&utm_campaign=sabebem