Sogrape

Programa “Matosinhos: Casa Acessível” inicia segunda fase de consultas públicas

Programa “Matosinhos: Casa Acessível” inicia segunda fase de consultas públicas

A MatosinhosHabit acaba de anunciar o arranque da segunda fase de consultas públicas do programa municipal “Matosinhos: Casa Acessível”, que pretende captar para o mercado de arrendamento, a custos acessíveis, fogos privados, até agora indisponíveis. 

As candidaturas decorrem até ao final do mês de abril. “As casas candidatadas serão submetidas a uma vistoria técnica, com o intuito de atestar a sua adequação para fins habitacionais e o seu nível de conservação”, explica a empresa municipal, em comunicado enviado à VIVA!. 

A seleção dos alojamentos (moradias ou apartamentos em propriedade horizontal) será avaliada de acordo com dois critérios fundamentais – estado de conservação e valor da renda proposta pelo proprietário. 

O programa “Matosinhos: Casa Acessível”, recorde-se, tem como objetivo “colmatar as carências habitacionais do concelho”, proporcionando “uma resposta adequada a quem enfrenta maiores dificuldades na obtenção de residência”. 

“Trata-se de uma etapa importantíssima pois será mais uma oportunidade para os proprietários de imóveis integrarem o programa e colocarem os mesmos no mercado de arrendamento com condições muito atrativas, e ao dispor dos munícipes que precisem de alugar casa”, considera Tiago Maia, administrador da MatosinhosHabit, realçando ainda a “garantia de segurança contratual e benefícios fiscais envolvidos” que os proprietários detêm. 

No início deste ano, a MatosinhosHabit promoveu a assinatura de um protocolo de cooperação entre o município e a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP), no âmbito do programa “Matosinhos: Casa Acessível”.  

O objetivo é, durante esta segunda fase de consultas, “reforçar a participação dos mediadores imobiliários e tentar destacar junto destes e dos proprietários as vantagens do programa”. “Os mediadores podem ser parceiros importantes e, nesse sentido, estamos a contactá-los com o objetivo de destacar e chamar a atenção das vantagens de adesão ao mesmo”, indicou Pedro Silva, da equipa de gestão do programa “Matosinhos: Casa Acessível”, citado no comunicado divulgado. 

PUB
www.pingodoce.pt/folhetos/?utm_source=cm&utm_medium=cpc&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=etaobompouparassim&utm_campaign=institucional