PUB
PD-Bairro Feliz

Programa “Gaia+Inclusiva” ajuda cada vez mais famílias em dificuldades

Programa “Gaia+Inclusiva” ajuda cada vez mais famílias em dificuldades

A Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia revelou esta quinta-feira que o “Gaia+Inclusiva” sofreu, ao longo do último ano, “um impacto significativo nos seus mais variados eixos de intervenção”, aumentando o número de pedidos. 

O programa municipal, que disponibiliza apoio em áreas como endividamento, despesas gerais, arrendamento formação e vacinação, ajudou, em 2020, um total de 1.696 famílias em dificuldades, num investimento total que rondou os 237 mil euros (46,5% para habitação, 31,1% para saúde e 21,8% para apoio alimentar”, indicou a autarquia, assinalando que entre as freguesias com mais famílias apoiadas estão Pedroso e Seixezelo (242) e Mafamude e Vilar do Paraíso (236). 

No eixo do apoio ao endividamento, o município refere que realizou 19 intervenções/diagnósticos e 24 atendimentos e 35 intervenções e 72 atendimentos na vertente do apoio ao consumidor. O trabalho, realça, foi realizado em conjunto com o Gabinete de Apoio ao Consumidor (Deco). 

No que respeita à Escola Oficina, que desempenha um papel fundamental na vertente do apoio na educação, emprego e formação, foram acompanhados 941 beneficiários – 58% mulheres e 42% homens -, sobretudo com idades compreendidas entre os 21 e 30 anos (409). Esta trata-se de uma parceria entre a autarquia, a Gaiurb, EM, e a Escola Artística e Profissional Árvore, que “promove a sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento económico, dando oportunidades de integração social no mercado de trabalho a pessoas desempregadas”. 

No apoio ao arrendamento, que perfaz um investimento municipal de 422 mil euros, foram realizados “dois esforços orçamentais”, de forma a fazer face ao crescente aumento dos pedidos de ajuda. No total, foram beneficiados 260 agregados familiares, o que corresponde a 547 indivíduos. “São, sobretudo, mulheres (64,5%), com idades compreendidas entre os 35 e os 65 anos, isoladas (28%) ou monoparentais, com filhos a cargo (25%)”, sendo que as freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso (68) e Canidelo (44) são as que registam um maior número de famílias apoiadas.  

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A vacinação é outra das áreas incluídas no programa municipal, tendo, no ano passado, distribuído 1.092 vacinas, que beneficiaram 526 crianças. Entre as vacinas mais requisitadas, estiveram as três primeiras doses da bexsero. 

Note-se que o programa municipal visa apoiar as famílias mais fragilizadas, assegurando, entre outros, o pagamento de despesas de renda, luz, água, bens de primeira necessidade e despesas de saúde e de educação, a comparticipação de algumas vacinas, o apoio na formação profissional e o acompanhamento em situações de endividamento.   

Para 2021, o “Gaia+Inclusiva” já aprovou uma verba de 250 mil euros para o eixo do apoio na carência económica e emergência social – 200 mil euros a atribuir às Juntas e Uniões de Freguesia e 50 mil euros para apoio financeiro aos agregados familiares carenciados em situação económico-social de emergência, mediante proposta dos serviços, explica a Câmara Municipal. 

“Este valor poderá ser alvo de atualização, tendo em conta o crescente e preocupante aumento dos pedidos de ajuda”, completa a nota divulgada. 

Foto: CM Gaia

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz