PUB
Recheio 2024 Institucional

Prédio contíguo à Igreja de Caxinas vai ser afastado do templo

Prédio contíguo à Igreja de Caxinas vai ser afastado do templo
As negociações entre a autarquia local e a construtora foram motivadas pelos protestos da população.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A autarquia de Vila do Conde já chegou a acordo com a construtora de um prédio contíguo à igreja de Nosso Senhor dos Navegantes, nas Caxinas, para diminuir a volumetria do edifício, afastando-o do templo. As negociações, realizadas ao longo de uma semana, surgiram na sequência dos protestos da população local, que defendia que o novo edifício iria retirar visibilidade à ‘Igreja do Barco’.
Segundo anunciou a presidente da câmara, Elisa Ferraz, a solução encontrada passa pelo recuo do prédio, “em toda a sua extensão, em dois metros a dois metros e meio, aumentando para 12 metros a distância entre os dois edifícios”. A empresa construtora será indemnizada pela diminuição de volumetria do edifício, com uma quantia que ainda não é conhecida. “Os nossos técnicos, juntamento com o promotor, estão a fazer essa análise e a estudar uma indemnização, mas será, depois, uma comissão arbitral a decidir o montante a ressarcir”, esclareceu. No centro da discórdia está um edifício, de quatro andares, para apartamentos, ainda em construção, que os paroquianos alegam que irá tirar visibilidade à Igreja de Caxinas, inaugurada em 1985 junto ao mar, que serve uma população de quase 20 mil pessoas.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile