Santander Escolhas

Preço do material escolar está 16,54% mais caro

Preço do material escolar está 16,54% mais caro

O mês de setembro está quase a chegar e com ele chega também o regresso às aulas. As prateleiras dos supermercados estão já repletas de material escolar e parece que, este ano, um cabaz de material escolar está 15 euros mais caro do que no último ano.

“O preço de um cabaz de material escolar está €15 mais caro face a agosto de 2021, o que representa uma subida de 16,54%”, revela uma análise do KuantoKusta às variações de preços dos artigos de “Regresso às Aulas”.

De acordo com a informação avançada, em agosto do ano passado, um cabaz básico para um aluno de 2º ciclo, composto por artigos como lápis e esferográficas, cadernos, mochila, estojo e calculadora científica, custava 92,12€. Agora, o mesmo cabaz sofre um aumento de 15,24€, indo, assim, para os 107,36€.

Entre os artigos analisados, que são “os mais procurados dentro de cada categoria”, as maiores subidas de preço verificaram-se no estojo (+42,86%), nos cadernos A4 (+26,54%) e na mochila (+10,81%). Por sua vez, os lápis e esferográficas mantiveram o preço.

Ainda de acordo com o KuantoKusta, a procura por material escolar e artigos de escritório já se fez sentir no início de agosto, tendo tido um aumento de 44,17% entre os dias 25 de julho e 9 de agosto.

“Neste período, a variação da procura foi mais significativa na categoria de material escolar (+93,5%) com destaque para os cadernos (+187,5%) e mochilas escolares (+287,5%). Em mobiliário de escritório, destaca-se o aumento das pesquisas por secretárias (437,5%) e cadeiras de escritório (78,57%)”, detalha.

Contudo, o pico de consumo destes artigos poderá ser atingido apenas em setembro, em concreto na segunda e terceira semanas do mês.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=pli