Santander - Fundos Europeus

Portugueses deixam de festejar aniversário

Portugueses deixam de festejar aniversário

O número de portugueses que tem festejado o seu aniversário desde o último ano tem descido exponencialmente, com quase metade da população (47%) a afirmar que deixou de festejar o seu aniversário, desde a entrada da pandemia no país.

A conclusão é de um estudo realizado pela Fixando, a um total de seis mil utilizadores, que indica que as razões se prendem, essencialmente, com os riscos inerentes ao convívio social.

Dos inquiridos que participaram em festas de aniversário, a plataforma indica que a larga maioria, 88%, o fez em casa, 9% num parque/jardim público e apenas 3% num restaurante.

No último ano, verificou-se um esforço acrescido em evitar reuniões com um grande aglomerado de pessoas, pelo que, dos portugueses que festejaram os seus aniversários, 18% fê-lo apenas com o seu agregado familiar e 16% teve o cuidado de “reduzir significativamente” o número de pessoas convidadas.

A maioria dos inquiridos (54%) considera as festas de aniversário em espaços fechados inseguras. Por sua vez, quando são realizadas no exterior o número desce para 21%.

De acordo com a investigação, a pandemia está a ter um impacto muito negativo no bem-estar das crianças. O inquérito revela que 59% das festas de aniversário de crianças foram impactadas, 43% das quais não se realizarem e mais de metade sofreram uma redução no número de convidados e alterações na escolha do espaço do evento.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=26112021-pli&utm_campaign=pli

Viva! no Instagram. Siga-nos.