AQUACIN NF

Portugal regista número de nascimentos mais baixo dos últimos 30 anos

Portugal regista número de nascimentos mais baixo dos últimos 30 anos

No primeiro semestre do ano, Portugal registou um total de 37.675 nascimentos, menos 4.474 do que em igual período homólogo, o que corresponde ao número de nascimentos mais baixo dos últimos 30 anos.

Os dados são do Instituto Nacional Ricardo Jorge e têm por base o Programa Nacional de Rastreio Neonatal (PNRN), conhecido como “teste do pezinho”.

O distrito onde se registou um dos maiores números de nascimentos, entre janeiro e junho de 2021, foi o do Porto, com um total de 7.008 “testes do pezinho” efetuados. O primeiro lugar pertence ao distrito de Lisboa, com 11.208, e o terceiro ao de Braga, onde se efetuaram 2.765 testes.

De acordo com informações avançadas pela rádio TSF, em causa está o “valor mais baixo desde 1989”, a nível nacional.

Nas últimas três décadas, só terão nascido menos de 40 mil bebés no primeiro semestre do ano em 2013 e 2014.

Note-se que o “teste do pezinho” se realiza entre o terceiro e o sexto dia de vida do bebé, através de uma picada no pé do recém-nascido, que recolhe gotículas de sangue.

O Programa Nacional de Rastreio Neonatal, criado em 1979, envolve, atualmente, uma taxa de cobertura de 99,5%, e envolve o estudo de 26 doenças, 25 das quais de origem genética. O objetivo é “diagnosticar crianças que sofrem de doenças genéticas que podem beneficiar de tratamento precoce, evitando a ocorrência de atraso mental, doença grave irreversível e até mesmo a morte”.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=pli