CIN - Branco Perfeito

Portugal não avança no plano de desconfinamento

Portugal não avança no plano de desconfinamento

A próxima segunda-feira, 28 de junho, deveria marcar uma nova fase do plano de desconfinamento em Portugal, com o desbloquear de mais medidas restritivas. Contudo, o facto de o país se encontrar “na zona vermelha da matriz” impede este avanço.

“Não existem condições para prosseguir o plano de desconfinamento previsto”, informou a ministra da Presidência, durante o briefing do Conselho de Ministros, indicando que ao contrário do que havia acontecido, em que Portugal permanecia na “zona verde ou amarela da matriz”, neste momento encontra-se “no vermelha”. “Portugal encontra-se claramente na zona vermelha da matriz”, reforçou.

De acordo com Mariana Vieira da Silva, “ao longo da última semana houve um crescimento de casos de 34%, de internamentos de 30% e de internados em cuidados intensivos de 26%”. Porto está em “situação de alerta”.

Também o nível de incidência no país tem crescido, sendo, atualmente, de 129.6 e o nível de transmissão (Rt) de 1.18. Tratam-se de “níveis preocupantes”, que exigem a “atenção de todos” e que obrigam mesmo a um recuo das medidas em determinados concelhos.

Em causa estão Alcochete, Almada, Amadora, Arruda dos Vinhos, Barreiro, Braga, Cascais, Grândola, Lagos, Loulé, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odemira, Odivelas, Oeiras, Palmela, Sardoal, Seixal, Setúbal, Sines, Sintra, Sobral de Monte Agraço e Vila Franca de Xira, que, por terem tido duas semanas consecutivas com mais de 120 casos por 100 mil habitantes [ou 240, dependendo da densidade populacional], vão passar a ter novas condicionantes.

“A todos estes concelhos aplicam-se as restrições horárias que se têm aplicado no concelho de Lisboa, como o encerramento dos restaurantes e similares às 22h30”, explicou a ministra.

Os municípios de Albufeira, Lisboa e Sesimbra passam também a ter que encerrar os estabelecimentos de restauração e do setor não alimentar, ao fim de semana, às 15h30. Já os supermercados e restantes superfícies de retalho alimentar devem encerrar à 19h00, ao sábado e domingo.

O Governo decidiu também manter as restrições de circulação para fora e para dentro da Área Metropolitana de Lisboa (AML), sendo que, agora, quem quiser entrar e sair da AML, aos fins de semana, pode fazê-lo com um teste PCR negativo à covid-19 ou com o certificado de vacinação.

Mariana Vieira da Silva anunciou também que há mais 19 concelhos “em situação de alerta”, entre os quais Porto, e apelou ao cumprimento das regras em vigor.

PUB
www.pingodoce.pt/campanhas/sabor-do-mes/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=carne&utm_campaign=sabordomes