PUB
Recheio 2024 Institucional

Porto vai ter novo centro de documentação da arquitetura portuguesa

Porto vai ter novo centro de documentação da arquitetura portuguesa

A Fundação Marques da Silva e a Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto formalizam esta quarta-feira a junção dos seus arquivos, que resultará num novo centro de documentação da arquitetura portuguesa. O projeto, assinado pelo arquiteto Álvaro Siza, vai instalar-se nos jardins da fundação.

“Ao todo são 60 arquivos pessoais de arquitetos portugueses, relevantes para a caracterização da arquitetura desenvolvida em Portugal entre finais do século XIX e a primeira década do século XXI”, avança a universidade, em comunicado.

Agendada para as 18h00, nas instalações da Fundação Marques da Silva, a cerimónia oficializará, também, a doação dos acervos de Alexandre Alves Costa e Sergio Fernandez.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

As condições de junção dos respetivos Centros de Documentação, segundo salienta a U. Porto, definem que os acervos documentais passam a ser geridos, do ponto de vista operacional, pela FIMS. Os acervos incluem cerca de 290.000 peças desenhadas, 550 maquetas e 23.000 publicações e 114.000 registos fotográficos e/ou digitais.

Do arquivo da FAUP fazem parte nomes como Arménio Losa/Cassiano Barbosa, Januário Godinho, Rogério Azevedo, Viana de Lima e Manuel Vicente. Por sua vez, a partir da Fundação Marques da Silva destacam-se obras de vários nomes associados à “Escola do Porto”, nomeadamente Fernando Távora, Alcino Soutinho, José Carlos Loureiro e Nuno Portas, mas também de Bartolomeu Costa Cabral, Raul Hestnes Ferreira, entre outros.

Fotografia: facebook da Fundação Marques da Silva

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz