CM Matosinhos

Porto só tomará novas medidas de prevenção à covid-19 depois da reunião do Conselho de Ministros

Porto só tomará novas medidas de prevenção à covid-19 depois da reunião do Conselho de Ministros

Após a reunião de Comissão Municipal de Proteção Civil, o presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, gravou uma mensagem dirigida aos munícipes, onde apelou à responsabilidade e cumprimento das medidas preventivas de covid-19, numa altura em que, afirmou, o país enfrenta “a segunda vaga”. 

De acordo com o autarca, até então, apenas o confinamento geral se revelou “eficaz” para combater a pandemia. No entanto, descarta a possibilidade de uma medida idêntica, acreditando que teriam “um efeito pernicioso em termos do que são os impactos sociais e económicos”. “A sociedade não está em condições de o suportar. Não podemos entrar novamente num confinamento geral prolongado do país, porque as consequências seriam muito mais graves”, assinalou. 

Alertando que o país está a “viver um período crítico”, dado o número exponencial de casos de infeção que se têm registado, Rui Moreira recordou que é necessário um cuidado redobrado por parte de todos os cidadãos, uma vez que “a capacidade do Serviço Nacional de Saúde rapidamente se vai esgotando”. “Apesar de ter havido um reforço muito significativo da capacidade de resposta dos serviços de saúde e dos hospitais, se isto continuar assim muito rapidamente teremos problemas. Para os doentes em situação de covid-19, mas também para as pessoas que necessitem de cuidados intensivos por razões de outras doenças”, afirmou. 

“Não podendo confinar o país ou a região, aquilo que se exige é que haja uma alteração de comportamentos que resulte numa menor infeção por parte do vírus”, continuou, acrescentando que, antes de tudo, “isto exige comportamentos individuais”. “Se sabe que é caso: isole-se!”; “Se é sintomático: avise amigos e familiares que contactaram consigo nas 48 horas anteriores”; “Se está assintomático mas testou positivo: avise todos aqueles com quem esteve nos dois dias anteriores; “Elimine a máscara de forma adequada e segura, é uma questão de civilidade”. 

O presidente da Câmara do Porto afirmou que “não é razoável tomar medidas avulsas” e que as mesmas, ao não serem “entendíveis para todos”, aumentam a “frustração coletiva”, razão pela qual só tomará uma decisão depois de o Governo anunciar as medidas de mitigação da pandemia, resultantes da reunião de Conselho de Ministros, agendada para este sábado. 

“É em função dessas medidas que saberemos quais as competências que os municípios têm. Nesse momento, tomaremos as decisões”, garantiu, adiantando que na próxima semana anunciará as medidas que tiverem que ser tomadas e que “dependem de nós”. 

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/dieta-mediterranica/?utm_source=vivaporto&utm_medium=mrec&utm_term=mrec&utm_content=021120-sopas&utm_campaign=juliana#sopas

Viva! no Instagram. Siga-nos.