CMPorto

Porto quer apoiar comerciantes do Mercado do Bolhão com 2.13 milhões de euros

Porto quer apoiar comerciantes do Mercado do Bolhão com 2.13 milhões de euros

A Câmara do Porto quer financiar o regresso dos comerciantes históricos ao Mercado do Bolhão, atribuindo um apoio de cerca de 2,13 milhões de euros para obras de adaptação dos seus espaços interiores e exteriores do edifício.

Segundo a proposta que vai ser discutida na reunião do executivo de segunda-feira, dia 26 de julho, a que a agência Lusa teve acesso, pode ler-se que “Entende o município dever atribuir e fixar um valor a liquidar aos citados comerciantes [históricos] – titulares de licenças de ocupação de espaços de restaurante e titulares de contratos de arrendamento de lojas no exterior – apoiando, desta forma, as despesas inerentes ao seu regresso aos novos espaços”.

De forma a assegurar as condições necessárias para a abertura ao público dos restaurantes e lojas, depois de terminada a empreitada, o executivo pretende ainda apoiar as despesas com a reposição da situação existente antes do inicio das obras.

Os comerciantes do mercado do bolhão, continuaram a sua atividade no Mercado Temporário, instalado no centro comercial La Vie, na Rua Fernandes Tomás, após assinarem um contrato com autarquia no qual foi assumido o seu regresso, após a realização das obras de restauro e modernização.

Na proposta refere também que a câmara irá possibilitar duas formas de apoio financeiro: para pagamento de obras de adaptação do espaço de restaurante aos comerciantes do interior e para obras de reposição das lojas do exterior aos seus inquilinos.

Na primeira modalidade, está em causa o valor de cerca de 268 mil euros a distribuir por três espaços. Já na segunda, o valor do apoio ascende a 1,86 milhões de euros a distribuir por 25 comerciantes. No total, a autarquia pretende apoiar o regresso daqueles comerciantes ao Mercado do Bolhão com cerca de 2,13 milhões de euros.

Para além deste incentivo, a autarquia liberou um concurso público a 60 espaços no mercado, 6 restaurantes, 12 lojas e 42 novas bancadas, a serem explorados no Mercado do Bolhão, tendo sido apurados na primeira fase 34 concorrentes, de total de 72 candidaturas apresentadas.

Este concurso subdivide-se um três fases: a apresentação da candidatura, a habilitação e apresentação do projeto e arrematação em hasta pública.

O restauro do mercado do bolhão iniciou-se a 15 de maio de 2018, com o prazo previsto de dois anos para a conclusão, no entanto, em dezembro de 2019 a câmara do Porto anunciou que as as obras de requalificação, cujo término estava previsto para maio de 2020, iriam ser prolongadas por mais um ano, devido à necessidade de alterar “o método construtivo”.

No dia 22 de fevereiro, Rui Moreira, presidente da Câmara do Porto, revela que a conclusão da empreitada está prevista para o segundo semestre deste ano.

Viva! no Instagram. Siga-nos.