Sogrape

Porto procura “feiródromo” para acolher feiras da Vandoma e Cerco

Porto procura

As Feiras da Vandoma e Cerco continuam encerradas por “não terem condições sanitárias”, desta forma Câmara do Porto está a equacionar a criação de um espaço específico para a realização destas atividades, pelo que o assunto teve destaque na reunião da Assembleia Municipal do Porto, na passada segunda-feira.

“A cidade tem de pensar um espaço de dimensão, que chamaria de feiródromo. Já estamos a pensar nisso, num espaço suficientemente grande onde pudéssemos ter um dia a Feira do Cerco e outro dia a Feira da Vandoma” refere Ricardo Valente, vereador da Economia da Câmara do Porto.

Ricardo Valente garante também que a autarquia “já procurou alternativas”, mas que “não há espaço físico para ter todos” de forma a que as medidas de segurança impostas face à pandemia da covid-19, sejam cumpridas, como o distanciamento social, dado que a Feira da Vandoma tem 600 vendedores e a Feira do Cerco 200 comerciantes.

 “Temos falado com os comerciantes da Vandoma e os representantes do Cerco. Já procuramos localização alternativa, já fomos aos locais, mas não há espaço físico para ter todos (…) não é falta de boa vontade” sublinha o vereador.

Recorde-se que a autarquia, a 7 de abril, autorizou a reabertura das feiras e mercados municipais não alimentares à exceção da Feira da Vandoma e do Cerco.

PUB
www.pingodoce.pt/responsabilidade/premio-literatura-infantil/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=26112021-pli&utm_campaign=pli

Viva! no Instagram. Siga-nos.