PUB
Junta da Galiza

Porto poupou 1,2 milhões de litros de água nos últimos meses: sabe como

Porto poupou 1,2 milhões de litros de água nos últimos meses: sabe como

A sustentabilidade é um dos grandes pontos de exclamação da sociedade atual e o Porto tem feito tudo para se manter o mais “verde” possível. Posto isto, a novidade é que o município conseguiu poupar 1,2 milhões de litros de água, nos últimos 8 meses.

Esta poupança foi possível devido a uma estratégia implementada em setembro de 2023, na ETAR do Freixo. Segundo o JN, esta permite reutilizar a água para limpar as ruas, veículos e contentores.

Quem deu detalhes sobre os números foi o vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo. No fundo, esta alternativa permite que sejam reutilizados 1000 metros cúbicos por dia de água.

“Esta solução consiste num reator biológico com membranas de infiltração. A água ao passar pelo sistema da ETAR é encaminhada para este sistema, que permite purificar ainda mais a água e obter uma classificação de nível A, a mais alta neste tipo de utilização” – explicou o vice-presidente (via JN).

Em vez de se desaproveitar a água, este tem sido usada para tornar as ruas da cidade bem mais limpas. Tal como esclarece Filipe Araújo, “não faria sentido usar água potável”, pelo que se trata de uma ótima forma de economizar um dos bens mais preciosos do planeta.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O projeto tem sido um sucesso, mas o município não pretende ficar por aqui. Tanto assim é que o vice-presidente da Câmara do Porto confessou à Lusa que o objetivo é encontrar outros clientes que também queiram adotar o mesmo procedimento.

Ao que tudo indica, o objetivo municipal é mesmo atingir os jardins e parques da cidade. Isto porque se tratam de sítios que consomem bastante água e uma solução mais “verde” podia ser o ideal.

“Estamos a tentar identificar, no percurso para levar essa água para os parques e jardins, que utilizadores privados podemos ter pelo caminho. Esta água não vai nas mesmas tubagens que a água potável, pelo que teremos sempre de construir uma rede paralela para levar esta água” – explicou Filipe Araújo.

Desta forma, o município portuense consegue poupar grandes quantidades de água, num projeto de sucesso que promete continuar. A alternativa foi feita com a Águas e Energia do Porto e com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), representando um investimento de 750 mil euros.

Fotografia: Andreia Merca Porto Ponto
PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem