PUB
Recheio 2024 Profissional

Porto entre as cidades mais procuradas por ucranianos para arrendar casa antes da guerra

Porto entre as cidades mais procuradas por ucranianos para arrendar casa antes da guerra

O espoletar da guerra na Ucrânia obrigou à retirada de milhares de cidadãos do país, mas as intenções de fuga dos ucranianos começaram a manifestar-se ainda antes do conflito, com a pesquisa de casa para arrendar em Portugal a aumentar significativamente.

A conclusão é de um estudo, realizado pelo Idealista, que indica que durante os meses de janeiro e fevereiro a procura dos ucranianos por habitações para arrendar, em Portugal, registou uma subida de 855% em relação às pesquisas registadas durante o mesmo período de 2021.

Um aumento que se acentua ainda mais quando comparado com os dados de janeiro e fevereiro de 2020, altura em que se “realizaram mais 1423% de pesquisas de casas para arrendar em Portugal desde a Ucrânia”.

“Este aumento significativo pode indicar que muitos ucranianos começaram a planificar a saída do país antes do início da invasão russa. Ressalta, ainda, a importância de Portugal na hora de receber os cidadãos ucranianos, apesar da distância geográfica das fronteiras bélicas”, lê-se na nota publicada no seu site.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

O estudo indica ainda que o Porto (15%) esteve entre as principais preferências dos ucranianos nas pesquisas de casas para arrendar. A cidade ocupa o top3 da análise, ao lado de Lisboa (52%), que ocupa o primeiro lugar, e Faro (13%), em segundo.

Seguem-se a ilha da Madeira (6%), Setúbal (5%), Leiria (2%) e Coimbra (2%). Por sua vez, com apenas 1% das pesquisas realizadas, encontram-se o distrito de Aveiro e a ilha de São Miguel, nos Açores

Os dados mostram ainda que o aumento das pesquisas de casa para arrendar desde a Ucrânia aconteceu de uma forma generalizada nos mercados do sul da Europa, com Portugal a registar a maior subida, seguido de Itália, com um aumento de 145%, e Espanha, que subiu 77%, comparando os dados de janeiro e fevereiro de 2022 com os registados durante o mesmo período de 2021.

PUBLICIDADE

PUB
Prémio Literatura Infantil Pingo Doce