PUB
CIN - Branco Perfeito

Porto elabora Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico até 2030

Porto elabora Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico até 2030

A Câmara Municipal do Porto revelou que está a desenvolver um Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico da cidade até 2030. O anúncio foi feito pelo vereador da Economia, Turismo e Comércio, Ricardo Valente, durante o Conselho Municipal de Economia, que reuniu na Biblioteca Municipal Almeida Garrett. 

Em comunicado, a autarquia explica que se trata de um documento que pretende reunir “visão, eixos e os objetivos estratégicos a médio e longo prazo para a cidade” e que “sirva de guião a políticas futuras na área económica”. 

“O Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico parte de uma iniciativa do Executivo Municipal, e quer ligar os projetos municipais aos apoios europeus plurianuais que vão ficar disponíveis, ou até mesmo projetos que, embora promovidos por outros atores da economia local, devem contar o apoio da autarquia por serem de interesse estratégico para o Porto, numa lógica metropolitana e até regional”, sublinha. 

Entre os presentes no Conselho Municipal de Economia, presidido pelo presidente da Câmara, Rui Moreira, estiveram Nuno Botelho, presidente da Associação Comercial do Porto, Luís Reis, administrador da Sonae, e Vasco Mourão, empresário do setor da restauração. 

Na reunião, fez-se o diagnóstico do estado atual da economia local e “anteciparam-se os desafios futuros”. 

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Segundo explica o município, além dos instrumentos de apoio e financiamento da União Europeia para a próxima década – Quadro Financeiro Plurianual e Next Generation EU (onde se inclui o Plano de Recuperação e Resiliência), e o seu cruzamento com o anunciado Plano Estratégico, o encontro ficou marcado pelo “papel da governância da cidade na economia pós-covid”. 

Adicionalmente, foram resumidas algumas das medidas já implementadas pelo município, nomeadamente a isenção de taxas municipais para as atividades económicas durante 2021, os programas “Revitaliza Porto.”, que tem apoiado empresários e comerciantes a encontrar apoios que minimizem o impacto da pandemia, ou o “reinventaPorto” que ajuda a promover o desenvolvimento das pequenas e médias empresas. 

O Conselho Municipal discutiu ainda as oportunidades geradas pela crise na “nova” economia e enfatizou a “importância da cidade se apresentar, cada vez mais, como atraente para a captação e retenção de investimento, reforçando o ecossistema empreendedor e inovador, bem como as práticas sustentáveis, sejam elas ambientais, económicas ou sociais”. 

O objetivo é “promover uma economia local alinhada com as tendências setoriais emergentes a nível global, por forma a consolidar e alavancar o Porto como cidade interessante para viver, trabalhar e investir”. 

PUBLICIDADE

PUB
PD-Bairro Feliz