PUB
Recheio 2024 Institucional

Porto dá cartas nas indústrias criativas

Porto dá cartas nas indústrias criativas

A 10.ª edição do Prémio Nacional Indústrias Criativas Super Bock/Serralves ficou marcada pelo reconhecimento de projetos da cidade Invicta: Horizon47, Guava Shoes e Quarteto Contratempus destacaram-se entre os dez finalistas recebendo, respetivamente, o primeiro, segundo e terceiro prémios da iniciativa.

Com esta vitória, a startup Horizon47 de Pedro Meireles – que propõe um cadeirão equipado com sistema de som integrado – garante a participação, como representante de Portugal, na Creative Business Cup, uma competição que anualmente, em novembro, reúne em Copenhaga projetos vencedores das indústrias criativas de todo o mundo. O projeto, que concorreu na categoria Arquitetura e Artes Visuais, recebeu um prémio no valor  de 15 mil euros.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

Já em segundo lugar, Guava Shoes é uma marca de calçado 100% portuguesa, com os sapatos feitos à mão numa aliança às tecnologias de impressão em três dimensões da indústria automóvel. Ao projeto de Inês Caleiro foi atribuído um montante de sete mil euros.

Da categoria Música e Artes do Espetáculo surge o 3.º prémio, com um valor pecuniário de três mil euros, que foi atribuído ao Quarteto Contratempus com um projeto que cruza as artes de palco convencionais e as tecnologias multimédia através de um dispositivo “wearable” com o qual os artistas em palco conseguem controlar a cenografia e o som.

Refira-se que o Prémio Nacional Indústrias Criativas é uma iniciativa do Super Bock Group e da Fundação de Serralves.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile