PUB
Santander Saúde

Porto com 2.130 novos fogos em licenciamento no primeiro semestre

Porto com 2.130 novos fogos em licenciamento no primeiro semestre

Nos primeiros seis meses deste ano entraram em processo de licenciamento no Porto 2.130 novos fogos correspondentes a 275 projetos, um valor que corresponde a 78% dos fogos submetidos a licenciamento no concelho ao longo de 2018, onde se registaram 2.740 unidades, informou a Confidencial Imobiliário.

A construção nova é responsável pela “maioria dos fogos” contabilizados no semestre, totalizando 1.266 fogos (59%), enquanto a reabilitação gerou 864 fogos (41%).

De acordo com o comunicado enviado à VIVA!, a freguesia com maior dinâmica no semestre continua a ser a União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que corresponde ao eixo da baixa-centro histórico e que se mantém como um destino preferencial para o mercado de reabilitação.

“Esta freguesia concentrou 38% do total de fogos lançados no Porto no primeiro semestre de 2019. Já considerando apenas o segmento de reabilitação, o peso deste território é de 69% na carteira de fogos reabilitados lançados no Porto neste período”.

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR

A freguesia de Paranhos, com uma carteira de 22% do total de fogos, acolhe dois dos três projetos de grande dimensão (com 100 ou mais fogos) contabilizados no concelho no primeiro semestre, nomeadamente um com 133 fogos e outro com 100 fogos, ambos resultantes de construção nova.

Por sua vez, o “terceiro projeto de grande dimensão” situa-se na freguesia de Campanhã, com 112 de construção nova, e concentra, atualmente, 8% do “pipeline” (sistema apurado com base nos pré-certificados energéticos emitidos) residencial da cidade, um peso semelhante ao das freguesias de Ramalde (9%) e da União de Freguesias do Lordelo do Ouro e Massarelos (8%).  Já a freguesia de Bonfim concentra 11% do pipeline residencial no semestre e a União de Freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde 5%.

De referir, também, que, entre janeiro de 2017 e junho deste ano, a carteira de fogos em processo de licenciamento no Porto ascende a 7.796 unidades distribuídas por 1.105 projetos residenciais.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem