PUB
Recheio 2024 Institucional

Porto aprovou orçamento de 244,2 milhões de euros para o próximo ano

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
A Câmara do Porto aprovou, esta quarta-feira, o orçamento de 244,2 milhões de euros para 2017.

Na reunião camarária pública, votaram a favor do documento os seis eleitos pelo movimento independente Rui Moreira, os três vereadores do PS, com quem Moreira fez um acordo pós-eleitoral, e os vereadores eleitos pelo PSD Amorim Pereira (a quem aquele partido retirou a confiança política após a reunião de câmara onde foi discutido o caso Selminho) e Ricardo Valente, este último com o pelouro do Desenvolvimento Económico desde julho.
O orçamento para 2017 “prevê um crescimento de 17,9% face a 2016, no montante de 37 milhões de euros, fixando-se em 244,2 milhões de euros.
A autarquia destacou, ainda, a descida do Imposto Municipal (IMI) em 10%, para 0,324% e essa proposta em concreto foi aprovada por unanimidade pelo executivo.
Quanto ao orçamento, após um debate de cerca de quatro horas, Rui Moreira saudou a “discussão e participação do PSD e do BE”, notando que a abertura às propostas da oposição não foi feita “para ir à pesca de votos”. “Não precisamos”, vincou.
Manuel Pizarro, vereador da Habitação, elogiou o “maior orçamento da última década” e o “verdadeiro milagre” conseguido por Moreira nas contas do município e num orçamento “que conjuga objetivos de forma harmoniosa, diminuindo o peso da carga fiscal”.
Para Ricardo Valente, do PSD, o orçamento para 2017 é de “afirmação política, de coragem e de investimento, com sustentabilidade financeira”.
Pedro Carvalho, da CDU, repetiu as críticas feitas na terça-feira em conferência de imprensa, designadamente o facto de se tratar de um orçamento “eleitoralista”.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile