PD - revista Sabe Bem

Plano Municipal de Leitura de Matosinhos vence Prémio Ler+ 2020

Plano Municipal de Leitura de Matosinhos vence Prémio Ler+ 2020

O Plano Municipal de Leitura, lançado pela Câmara Municipal de Matosinhos, através da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, foi o vencedor da terceira edição do Prémio Ler+. O júri elogiou a “qualidade, consistência, sustentabilidade e inovação” do projeto e salientou o “enorme envolvimento com a comunidade em que opera”, na promoção de competências de leitura.

O Prémio Ler+, com um valor monetário de 10 mil euros, é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura e destina-se a reconhecer “o trabalho realizado em prol do desenvolvimento das competências de literacia e do gosto pela leitura e pela escrita”.

A terceira edição reconheceu, por unanimidade, o projeto lançado pela autarquia de Matosinhos em 2016, através da Biblioteca Municipal Florbela Espanca, destacando o “enorme envolvimento com a comunidade em que opera”, na promoção de competências de leitura.

Destinado a promover e disseminar os hábitos de leitura entre os matosinhenses de todas as faixas etárias e estratos sociais, o Plano Municipal de Leitura inclui um vasto conjunto de iniciativas, como workshops de escrita criativa, sessões com escritores, lançamento de livros, entre outras.

O anúncio oficial do vencedor decorreu esta quinta-feira, na Conferência Anual do Plano Nacional de Leitura 2027 “Presente- Futuro: A Omnipresença da Leitura”, transmitida via online, tendo a presidente do júri, Isabel Alçada, elogiado a “qualidade, consistência, sustentabilidade e inovação” do projeto matosinhense e o trabalho que a Câmara de Matosinhos tem realizado nesta área: “É uma instituição que há décadas desenvolve uma política muito inspiradora de promoção do livro e da leitura e que assume o princípio que a leitura é uma competência chave”, disse a escritora, citada pela autarquia.

O prémio foi entregue, na Fundação Calouste Gulbenkian, ao vice-presidente da autarquia e vereador da Cultura, Fernando Rocha, que destacou o trabalho realizado pelas duas bibliotecas públicas do concelho, que têm contribuído para o número crescente de leitores. “A persistência, a continuidade, e até uma certa teimosia, é o que gera resultados no futuro. Por isso, este prémio é, para nós, uma grande felicidade”, afirmou.

“Muito do sucesso deste projeto se deve ao trabalho de uma equipa”, lembrou também a presidente da Câmara de Matosinhos. Luísa Salgueiro salientou que a estratégia passa por “pensar as bibliotecas fora dos edifícios”, levando a leitura e a escrita à comunidade, “indo ao encontro das pessoas”. A autarca referiu o trabalho realizado com crianças e idosos de instituições particulares de solidariedade social, com reclusos dos três estabelecimentos prisionais existentes no território, com pessoas que não sabem ler ou escrever, entre muitos outros projetos nesta área.

De recordar que, na 1ª edição do Prémio Ler+, foi distinguido o projeto de formação e de intervenção dirigido às dificuldades na aprendizagem da leitura “Ainda Estou a Aprender”. Na 2ª edição, o galardão foi entregue ao projeto de promoção da leitura Andante – Ao Andar se Faz o Caminho, da Associação Artística Andante.

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/ja-cheira-a-natal-na-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=banner&utm_term=banner&utm_content=201120-ta5&utm_campaign=sabebem58

Viva! no Instagram. Siga-nos.