Sabor do Mês setembro (peixaria) - PD

Papelaria e Tipografia Peninsular

Papelaria e Tipografia Peninsular

É um dos muitos negócios que passou de geração em geração. Atualmente é a quinta que comanda o negócio da centenária “Papelaria e Tipografia Peninsular”, uma casa feita de “colaboradores dedicados e apaixonados pelo que fazem”, nascida, oficialmente, em 1905, e situada mesmo na Baixa da cidade do Porto, na emblemática Rua Mouzinho da Silveira.

Contudo, segundo contou à VIVA! Diogo Barbedo, gestor de produção e sócio-gerente, a tipografia, na altura o negócio principal, terá tido a sua origem no final do século XIX, uma vez que há uma brochura datada de 1895, inteiramente composta e impressa nas suas instalações.

Só anos mais tarde, os proprietários expandiram para o ramo da papelaria, que, rapidamente, fez um sucesso tremendo entre os portuenses. Atualmente, a casa “oferece todo o tipo de serviços de papelaria” e também “serviços especializados”, como são exemplos a encadernação e a personalização de artigos. “Relativamente ao sector gráfico, temos equipamentos de tipografia, offset e digital, que nos permite realizar encomendas de grandes e pequenas quantidades, à mais alta qualidade”, lê-se na página oficial da “Papelaria e Tipografia Peninsular”.

Pelas paredes da casa, respira-se memória. Uma memória única e inconfundível, que Diogo não esquece, por ter passado no local praticamente toda a sua infância. “Recordo-me dos momentos que vivi aqui em pequeno. De fazer visitas ao meu pai e ao meu avô. São memórias de infância, que revivo todos os dias por trabalhar aqui”, salientou. 

E há um momento da história, em particular, que o atual sócio-gerente da casa não esquece: o dia em que o seu pai interrompeu a lua de mel para receber uma nova máquina, que havia chegado mais cedo do que o previsto, e que, no seu entender, mostra bem a sua “paixão e orgulho” pela empresa.

Ao longo de mais de uma centena de anos, muito se alterou na “Papelaria e Tipografia Peninsular”.  Mudaram as gerações, os métodos de produção, mas “o espaço e a família continuam”, mantendo-se praticamente inalteráveis. Uma característica que salta, de imediato, à vista quando os clientes visitam o espaço, mesmo os portugueses. Afinal, destaca, não é todos os dias que se visitam empresas centenárias e qualquer pessoa gosta de empresas com história.

“Gosto, particularmente, de ver os avós que chegam à Peninsular com os seus netos para fazerem alguma compra e se recordam que vinham cá em pequenos. Mostra que a confiança na casa é passada de geração para geração e isso é muito gratificante”, apontou.

Para o futuro, a empresa espera continuar com “o bom trabalho” realizado até então e promete manter-se “atento à modernização da produção gráfica”, uma indústria em constante evolução.

Papelaria e Tipografia Peninsular
Rua Mouzinho da Silveira, 67-71, Porto
Telefone 222 005 225

PUB
 www.pingodoce.pt/responsabilidade/bairro-feliz/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_content=votacao&utm_campaign=bairrofeliz