Philips

Palavras portuguesas com origem russa

Palavras portuguesas com origem russa

A língua portuguesa é uma das mais ricas do mundo. Ainda que não seja a mais falada mundialmente, é, seguramente, das que apresenta o número mais vasto de vocábulos, com palavras muito fortes e intraduzíveis, como é o caso da tão nossa “saudade”. Além disso, é ainda dos idiomas mais difíceis de aprender, tendo em conta as suas conjugações verbais.

No entanto, ao longo da nossa vida, habituamo-nos também a contactar com as mais diversas línguas e a adquirir, para o nosso vocabulário, palavras, muitas vezes, originárias de outros idiomas. O inglês é, talvez, um dos casos mais conhecidos, mas não é o único.

Troika, vodka, matriosca, beluga e cazar, por exemplo, são apenas cinco das muitas palavras adotadas pela língua portuguesa, mas que têm origem na língua russa. Apesar dos muitos milhares de quilómetros que, fisicamente, separam Portugal da Rússia, a história revela que o potencial cultural do povo russo, sobretudo durante a União Soviética, levou outros países a adotarem algumas das suas palavras.

Nesta publicação, recordamos algumas das palavras portuguesas com origem na língua russa e desvendamos os seus significados.

“Mamute” – Tantas vezes pronunciamos esta palavra e, certamente, nunca paramos para pensar na origem da mesma. De acordo com um artigo da Vortexmag.pt, as suas origens são, inclusive, “confusas”. Contudo, a que nos diz que deriva da língua falada pelo povo ostíaco, um grupo que habita na região da Sibéria Ocidental, é a que reúne maior consenso. Na sua designação original, mamute não era o nome dado ao animal, mas sim aos restos mortais do mesmo.

“Vodka” – É uma bebida de elevado teor alcoólico, incolor e representa, certamente, aquela que é uma das palavras mais conhecidas com origem russa. Curiosamente, na Rússia, “vodka” é um diminutivo da palavra água, significando, assim, “aguinha”.

“Troika” – É impossível não lermos esta palavra e nos lembrarmos, imediatamente, dos “anos da Troika” em Portugal. Inicialmente, significava um “carro conduzido por três cavalos”, mas, com o tempo, começou a ser associada a um “conjunto de três pessoas ou coisas”, um trio, designando uma espécie de aliança.

“Cossaco” – Refere-se aos “povos guerreiros da Ucrânia e das margens do Don”.

Beluga” – Trata-se de uma baleia, de cor branca, que se encontra nas águas do mar ártico. O nome começou a ser popularizado através dos russos, que conheciam bastante bem a espécie em causa.

“Tundra” – Para os russos, a tundra representa uma “região montanhosa sem árvores”. Segundo a publicação, é “o maior bioma do planeta”, sendo caracterizada por “arbustos, musgos e líquenes” e cobre parte da superfície da Rússia.

“Czar” – Czar, ou Tsar, refere-se ao título soberano russo no tempo do império. A palavra entrou na Rússia por intermédio de Ivan, o Terrível, em 1547.

“Cosmonauta” – Vocábulo utilizado na Rússia para fazer referência aos astronautas.

“Taiga” – Trata-se de uma formação vegetal característica das regiões de latitudes elevadas e com clima frio e continental.

“Matriosca” – São bonecas, inseridas umas dentro de outras, talhadas em madeira e pintadas com cores vibrantes, que representam a lembrança turística mais famosa da Rússia.

“Gulag” – É o sistema penal institucional da antiga União Soviética, composto por uma rede de campos de concentração, que designa a abreviação, em russo, de “Directoria Geral de Campos de Prisioneiros”. Representa o local onde os criminosos políticos eram mantidos em cativeiro e utilizados para trabalhos forçados. De acordo com o Museu de História do Gulag, passaram pelo sistema mais de 20 milhões de presos, entre os anos 1920 e 1950.

Bolchevique” – O nome é alusivo a um período de conflitos, iniciado em 1917, que derrubou a monarquia russa e levou ao poder do Partido Bolchevique, de Vladimir Lênin. À letra, a palavra significa “maioria”.

PUB
www.youtube.com/watch?v=sGBN85XLjXI/?utm_source=cm&utm_medium=banner&utm_term=leaderboardmobile&utm_campaign=natal