PUB
Recheio 2024 Profissional

Na hora das preferências ganha o Porto e Norte para portugueses e espanhóis

Na hora das preferências ganha o Porto e Norte para portugueses e espanhóis

PUBLICIDADE - CONTINUE A LEITURA A SEGUIR
2017 foi um ano de ouro para a região do Porto e Norte de Portugal: durante o ano passado, foi o destino de férias preferido dos portugueses e o segundo destino eleito pelos espanhóis, por uma curta diferença de 30 mil dormidas face a Lisboa e Vale do Tejo.

Em 2017, a região bateu todos os recordes com 7,4 milhões de dormidas e as receitas de hotelaria, que cresceram 20,5%, praticamente duplicaram face ao valor registado apenas três anos antes.
O Dinheiro Vivo cita dados compilados pelo Instituto Nacional de Estatística, analisados a nível regional pela entidade regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), que irá divulgá-los na próxima semana, na Bolsa de Turismo de Lisboa, e que mostram que o Porto e Norte de Portugal foi o destino preferido de portugueses e espanhóis, num verdadeiro mercado ibérico que cresceu 6,5% (mais 134,6 mil dormidas face a 2016) no ano passado.
“Em dezembro fomos o primeiro destino do mercado nacional, com um crescimento de quase 12%, e ultrapassamos os 7 milhões de dormidas que tínhamos previstos alcançar em 2020”, comentou Melchior Moreira, presidente da TPNP, citado pelo Dinheiro Vivo.
Os portugueses foram o principal motor dessa evolução, com mais 3,6% de dormidas, face ao aumento de 2,9% nas pernoitas de espanhóis. Enquanto os portugueses foram responsáveis por 3,2 milhões de dormidas durante o ano, os espanhóis compraram 473,7 mil dormidas na hotelaria do Porto e Norte.
Refira-se que a hotelaria do Porto e Norte duplicou os proveitos de aposento em 2017 face aos obtidos poucos anos antes, em 2014, passando de 178,2 milhões de euros para 324,4 milhões de euros, respetivamente, o que correspondeu, só no ano passado, a um aumento de 20,5%.
Nos proveitos totais, que incluem outras fontes de receitas da hotelaria, como restauração e bebidas, a evolução de 2017 é também descrita como excecional face ao ano anterior (+18,9%), ultrapassando 430 milhões de euros. Em comparação com outras regiões do país, o Porto e Norte de Portugal continuou a ocupar a terceira posição em número de hóspedes estrangeiros, com 2,032 milhões de hóspedes.

PUBLICIDADE

PUB
www.pingodoce.pt/pingodoce-institucional/revista-sabe-bem/novo-ano-nova-sabe-bem/?utm_source=vivaporto&utm_medium=cpc&utm_campaign=sabebem&utm_term=leaderboardmobile