PUB
PD- Revista Sabe bem

Mochila com GPS pretende tranquilizar encarregados de educação

Mochila com GPS pretende tranquilizar encarregados de educação

Em declarações à Viva, o presidente da junta de Matosinhos, António Parada, explicou que “a ideia foi muito potenciada pelas notícias transmitidas pelos meios de comunicação social, que dão conta de diversos casos de rapto e desaparecimento de crianças”. “No fundo, é apenas uma mochila, mas funciona como uma ferramenta de tranquilização dos pais”, acrescentou o responsável.
Assim, no momento da aquisição da ferramenta, os encarregados de educação podem delinear uma “cerca virtual de segurança”, correspondente ao circuito percorrido diariamente pela criança. “No caso de o miúdo sair dessa ‘cerca’, os pais recebem, de imediato, uma mensagem de telemóvel a informar que o filho saiu do percurso habitual”, referiu António Parada. Nesse caso, através de uma palavra-passe, os encarregados de educação podem aceder a um sistema informático, que detetará a localização exata da criança.
A apresentação do projeto, idealizado pela junta de Matosinhos, contou com a presença de Filomena Teixeira, mãe de Rui Pedro, criança que desapareceu há 14 anos, em Lousada. Apesar de defender que a ferramenta tem um preço “um pouco exagerado”, Filomena considera tratar-se de um importante investimento para os pais, lamentando que, na altura do desaparecimento do filho, não existisse uma mochila escolar com um sistema semelhante.

PUBLICIDADE

PUB
PD- Revista Sabe bem